top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

UM REI E DUAS SELEÇÕES


O grupo B da Copa do Catar pode ajudar na popularidade do Rei Charles III (Foto/Crédito - Metrópoles) no Reino Unido. O herdeiro que mais esperou por uma coroação, chegou ao trono com 73 anos. A imagem da mãe Elizabeth II, faleceu neste ano, nem perdeu a majestade e seu filho precisa da simpatia dos súditos. Ex-jogador de Polo, encerrou a carreira por cair do cavalo, Charles III terá duas seleções representando o seu Reino Unido, no mesmo grupo da Copa: Inglaterra e País de Gales.


As fichas do monarca devem ser apostadas na Inglaterra. Campeã do Mundo em 1966, pátria mãe da organização do futebol, tem a mais rica Liga da Europa (Premier League) e um time de respeito. Harry Kane é a estrela de uma seleção que vai para a sétima competição consecutiva. Só não chega nas Oitavas de Final se acontecer um desastre. Não é a grande favorita, mas pode brigar pelo título. Do mesmo Reino Unido, vem a seleção do País de Gales.


Charles III foi príncipe de Gales durante anos. É o Rei de Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales, mas não deve colocar nenhuma joia da coroa em risco. A seleção de País de Gales vai para a segunda Copa na história. Aliás, a seleção só tem um feito digno de registro em Copa do Mundo. Foi a seleção que sofreu o primeiro gol de Pelé na competição, então com 17 anos. Gareth Bale é a estrela do time.


Os rivais de Charles III são: Estados Unidos, com 9 Copas, volta a competição pensando na próxima, onde será um dos pilares da tríplice-sede (Estados Unidos/México e Canadá). Deve brigar com País de Gales por vaga. Já o Irã é coadjuvante. Terceira competição seguida, mas das cinco vezes que participou, sempre foi eliminado na primeira fase. Pelo menos na fase de grupos, Charles III pode ganhar simpatia dos súditos, parcial ou completa. Só será popular no início do reinado se a Inglaterra for campeã. Seria um gol de popularidade, depois de esperar um longo período para ser monarca.



Comments


bottom of page