• Futebol em Rede

Não existe milagre encomendado no futebol

O Palmeiras tentou, mas tirar a diferença do primeiro jogo contra o Boca Juniors era um milagre. No futebol, milagres acontecem, nunca milagre programados e apesar do esforço, empate 2 a 2 e o Boca Juniors vai fazer a final da Libertadores contra o seu maior rival, o River Plate. Mais uma vez o lance decisivo, o gol de empate, foi de Benedetto ( Foto ). Um nome difícil de esquecer para os palmeirenses. Teve o momento de euforia no segundo tempo quando o Palmeiras chegou a virar o placar, o jogo sempre esteve mais para o adversário. No início, Bruno Henrique fez um gol, mas Deyverson estava impedido, nem precisava usar o VAR. O Boca abriu o placar com Ábila e estava melhor em campo. A pressão era toda encima do Palmeiras e o relógio era argentino. Na base da empolgação aconteceu a virada. Deu até certo friozinho nos argentinos e faltou força. Benedetto resolveu e não havia santo que revertesse a situação. O Palmeiras merece aplauso pela temporada e até é o favorito para ganhar o Brasileiro. Errou ao tentar segurar o jogo na Argentina e pagou caro demais. O físico e o emocional jogaram contra. Gosto mais do time com Moisés no lugar de Lucas Lima. Weverton tomou dois gols de fora da área contra o Boca. Sinal de erro na marcação na defesa palmeirense. No setor cabe mudanças, Antonio Carlos e Gustavo Gomes parece uma dupla mais confiável. Felipe Melo sobreviveu aos ataques de fúria, mas cansou. Tudo ficou difícil com a derrota do primeiro jogo e milagres programados, só com o Benedetto.