• Futebol em Rede

Flamengo com a mão na taça e o VAR avacalhou

O Flamengo merecidamente venceu o Vasco no Engenhão, 2 a zero, no primeiro jogo da decisão carioca. O nome do jogo foi Bruno Henrique ( Foto – goal.com ) fez três para valer os dois gols do jogo. Era invisível da área do Vasco, ninguém notava, a bola sobrava na área e ele marcava. Vitória justa que deixa o time rubro-negro com a mão na taça. Pode perder por um gol de diferença para ser campeão. O fato mais curioso do clássico não foi a teimosia e amadorismo do Vasco que por birra jogou no Engenhão e deixou o Maracanã de lado. O bizarro foi o VAR. Primeiro anulou um gol legal de Bruno Henrique, seria o segundo do jogo. Bola na área, Werley ao desviar o lance, deixa a bola nos pés do adversário. Verdade que Bruno Henrique no primeiro lance estava impedido, mas a participação do zagueiro vascaíno inicia nova jogada. O VAR errou. Para piorar com o segundo tempo em andamento o VAR pifou. Foi a desmoralização do recurso eletrônico. O Flamengo controlou todo o segundo tempo. Teve mais posse de bola e criou as jogadas de mais perigo. O Vasco só errava passes, parecia cansado e entregue. Para reverter o quadro terá que jogar muito no Maracanã e o adversário deixar de jogar. Abel Braga terá mais tempo para ajustar seu time, o Vasco terá a Copa do Brasil perla frente. Para os rubro-negros o discurso é de que nada está ganho. Na prática podem escolher onde colocar a taça na Gávea. O título só escapa se ocorrer um milagre para o Vasco.

#Flamengo