top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

ESSE TAL DE AUTOMARKETING...

Você sabe o que é automarketing?

Eu, até bem pouco tempo, não sabia. Mas descobri que, simploriamente falando, trata-se de uma promoção de si próprio ou, então, de algo que você fez, faz ou fará. E foi por isso que me aproveitei do espaço que tenho por aqui para, desta vez, falar de um dos cinco livros que escrevi – no caso, “A História do Futebol Para Quem Tem Pressa – do Apito Inicial ao Grito der Campeão”, lançado em 2019 mas que, para minha alegria e, confesso, também uma pontinha de orgulho, relançado neste mês em sua segunda edição (revista e atualizada, claro) pela Editora Valentina.

Uma das mais conhecidas frases do mundo da bola diz que, no futebol, a velocidade é essencial, mas a pressa totalmente dispensável. De fato: para que o jogo flua a contento de quem o pratica e, principalmente, de quem o assiste, é fundamental que seja plena a dinâmica, mas importantíssimo que ela não se confunda com a afobação – se isso se der, a jogada não deu.

Mas como contar de forma resumida e em cerca de aproximadamente 200 páginas uma história cujos primeiros registros datam de cerca de 2.500 antes de Cristo? Como contextualizar cada fato importante ligado ao surgimento, ao desenvolvimento, à consolidação como o esporte mais popular do planeta, a importância de cada craque, seja dos campos ou dos bancos, na transformação de um simples jogo na maior paixão não só dos brasileiros, mas de quase todas as mais de 7 bilhões de pessoas espalhadas pelo mundo?

Este foi o maior desafio, e a única forma de superá-lo seria usar o poder de síntese sem menosprezar detalhes, utilizar uma linguagem direta sem comprometer a compreensão, explicar a presença daquele atleta ou treinador em detrimento da ausência daquele outro jogador ou técnico sem esquecer que a preferência por este ou aquele, seja ele qual for, é muitas vezes uma questão subjetiva. E tudo isso visando a um leitor para o qual a falta de tempo é algo inerente a seu cotidiano.

Como costumo dizer, trata-se de um livro para aqueles que gostam de futebol e, também, para aqueles que ainda dele irão gostar. Ele é, na verdade, muito mais do que um resumo de toda a história do futebol, mas sim uma humilde homenagem que a ele faço por ter tornado minhas tardes de Domingo e minhas noites de Quarta-Feira muitas vezes mais felizes, outras mais tristes, mas todas muito mais emocionantes. Sei que pouco sou, mas sei ainda mais que sem o futebol muito menos, ou quase nada, seria.

Mas, atenção: apesar do título, este livro deve ser lido sem pressa. É que somente desta forma você conhecerá exatamente o poder e o significado de um grito de gol.

PS.: A obra pode ser adquirida nas livrarias de todo o País, nos sites de compras e também na página da Editora Valentina – www.valentina.com.br.

­­­­­­­­­Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 34 anos. Escritor com cinco livros publicados, começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde atuou por 12 anos. Editou várias revistas, esteve à frente de vários sites, fez parte de mesas redondas na TV e foi assessor de Imprensa da S. E. Palmeiras e do SAFESP. Há 17 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 450 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contatos diretos com o colunista podem ser feitos pelo endereço eletrônico apresentador@marciotrevisan.com.br.



Comentarios


bottom of page