• Futebol em Rede

Empate foi um justo castigo


Empate foi um justo castigo para o Palmeiras no clássico contra o rival Corinthians. Mano Menezes ( Foto – Divulgação ) tinha o favoritismo e a obrigação de fazer o resultado. O time até foi melhor do que o adversário, mas errou muito. Errou no plano de jogo, nas modificações e até pênalti perdeu. Brigar por título, só num milagre. Ficou até uma saia curta para assegurar o vice contra o Santos.


Mano Menezes poupou titulares contra o Vasco e valorizou o clássico. Erro de planejamento. Jogou toda a responsabilidade para o Palmeiras. Além de ainda estar vivo matematicamente na disputa do título, tinha o peso do próprio treinador, em seu primeiro clássico vestido de verde contra o rival onde foi vencedor. Para piorar, prendeu os laterais e caiu na armadilha. Um erro e o adversário saiu na frente. Não merecia perder e o empate evitou um desastre.


O Palmeiras foi melhor no jogo. Era esperado, o Corinthians fragilizado, improvisado, jogaria atrás e por uma bola. O treinador segurou a marcação. No primeiro tempo, jogo amarrado e equilibrado. Mano Menezes errou nas mudanças. Deyverson estava bem, Zé Rafael também e a saída de Scarpa pareceu uma punição por perder o pênalti. Aliás, o VAR cavou um pênalti onde Manoel estava de costas para o lance. O braço estava aberto e a interpretação foi rígida demais. O Palmeiras foi castigado no pênalti e no jogo. Empate com requintes de desastre diante do Corinthians.