top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

CADA UM NO SEU QUADRADO



Messi é um gênio argentino com alma europeia. Nasceu na Argentina, mas veio ao mundo do futebol com as cores do Barcelona. Tem uma visão de jogo coletivo, gruda a bola no pé e muitas vezes desequilibra com o seu talento, sem esquecer o resto do time. Ótimo na bola parada. Silencioso fora de campo e de certa forma, um extraterrestre. Sorriso tímido, reações controladas, nada latino. Um personagem romântico e misterioso.


Maradona é um gênio típico latino. Não esconde emoções com ou sem a bola. É capaz de resolver tudo sozinho, na marra se for preciso. Vai além do talento com a bola nos pés. Individualista com a bola, um líder nos bastidores. Ele foi uma explosão de talento e de personalidade. Fora de campo uma tragédia completa. Tudo na vida dele foi no limite. Drogas, amores, política, família e a relação com o futebol.


Dentro de campo cada um tem uma função diferente. Messi mais próximo do gol. Maradona mais recuado. Messi um calculista. Maradona um torpedo. Nos clubes, Messi um amor tranquilo com o Barcelona, quase eterno. Maradona, um amante voraz. No Boca, no Barcelona e no Napoli, paixão à flor da pele. Messi é caçado em campo pelos adversários. Maradona, perseguido como um soldado em plena guerra. Até pela personalidade inquieta, Maradona ganhou menos títulos em clubes, mas foi mais vibrante.


Tudo é muito diferente. Tempo, talento, adversidades, personalidade e paixões. Maradona ganhou uma Copa do Mundo destruindo adversários e vingando seu país diante da Inglaterra após uma guerra. Usou a mão de Deus e a malandragem. Messi conduziu sua seleção ao seu estilo. Silencioso e demolidor. Não há como compará-los. São diferentes na alma, no estilo e no talento. Gênios. Cada um no seu quadrado, podem e devem ser exaltados como os maiores craques que vestiram a camisa dez argentina.



Comments


bottom of page