• Futebol em Rede

BRILHO DO VETERANO NENÊ


Destaque da classificação do Fluminense na Copa do Brasil, Nenê (Anderson Luiz de Carvalho) ( Foto – Lucas Merçon/FFC ), 39 anos, parece disposto a deixar saudade e marcar suas últimas temporadas como condutor do Tricolor Carioca. Foram dele os três gols da vitória diante do Figueirense, 3 a zero, no Maracanã. Gols de falta, de longa distância e de pênalti. É o artilheiro da competição com seis gols em quatro jogos e a grande estrela do time de medalhões do Fluminense.


Os números de Nenê impressionam. Já marcou 15 gols em 23 jogos na temporada. Desempenho melhor do que o de Gabigol, artilheiro do Brasileiros nos dois últimos anos. Para efeito de comparação, Gabigol joga num elenco recheado e Nenê joga praticamente sozinho no Fluminense. Do banco de reservas seus veteranos companheiros ( Fred e Ganso) aplaudem. Já o técnico Odair Hellmann, comemora a fase e começa a sentir a Nenê/dependência no seu Fluminense.


Nenê parece mesmo disposto a encerrar a carreira em grande estilo. Jogador de reconhecida habilidade, teve início promissor no Palmeiras e Santos. Boas passagens na Europa com as camisas de Monaco e Paris Saint Germain e pouca atenção na seleção brasileira. Na Vasco chegou a ter destaque, era o dono do time e no São Paulo, uma passagem apagada e uma marca. O gol que quebrou o tabu do time paulista nunca vencer o Athlético PR em seus domínios.


Odair Hellmann demorou para encontrar o espaço certo para Nenê no Fluminense. Ele deixou de jogar aberto pela lateral do campo e passou a jogar pelo meio, livre para criar e chegar ao ataque. Virou a alma da equipe. As principais jogadas ofensivas passam pelos seus pés e é o dono da bola parada. O Fluminense não é time para grandes pretensões. É uma equipe instável e em formação. Pela fase que vive, Nenê vai assegurar o espaço de condutor do Fluminense e pode terminar a carreira deixando saudades.