• Futebol em Rede

O “MUNDIAL” DO PALMEIRAS


Oi, gente!

Neste dia 22 de julho, comemoramos 69 anos da conquista da “Copa Rio”, o primeiro Mundial de Clubes, queiram ou não, reconhecido pela FIFA. Virou gozação? Sim, virou gozação.

Coisa de torcida, infelizmente sem senso da importância que todos os Mundiais de Clubes conquistados por times brasileiros têm o seu valor e refletem a grandeza do nosso futebol.

Assim, devemos valorizar cada um desses feitos.

Arnaldo Branco Filho e eu, Lucas Neto, jornalistas fomos contratados pelo Palmeiras, pelo presidente Mustafá , e responsáveis pela pesquisa e história da Copa Rio de 1951, e pelo dossiê enviado para a FIFA, na comemoração dos 50 dessa conquista. Provamos que foi mesmo o primeiro Mundial de Clubes.

Jornais, revistas da época aqui no Brasil e no exterior foram pesquisados e compilados. Entrevistas com jogadores que atuaram na competição e dirigentes dos clubes participantes deram os seus depoimentos, todos gravados em vídeo pelo nosso cinegrafista Carlos Lupo e fizeram parte do dossiê enviado à FIFA.

Provamos que o então presidente da FIFA, Jules Rimet, consternado com o silêncio e a tristeza da torcida brasileira após a derrota contra o Uruguai (2 a 1), comentou com Otorino Baracci (secretário geral da FIFA) , voltando para o Hotel, após a partida, que gostaria de fazer alguma coisa para o Brasil, que foi o único Pais que aceitou fazer o primeiro Mundial depois da Primeira Guerra Mundial e construiu um estádio, o gigantesco Maracanã, com capacidade para 200 mil pessoas.

Otorino , que fora também presidente da Federação Italiana, já planejava para a Europa um Campeonato de Clubes (hoje a Champíons League) , sugeriu a Rimet um torneio envolvendo 4 clubes da Europa e 4 aqui da América do Sul. Sugestão aceita de imediato pelo presidente da FIFA.

Foi assim que a Copa Rio foi precursora dos Mundiais de Clubes com oito participantes. Outros Mundiais tiveram só dois (os campeões da Europa e aqui da América do Sul); hoje sete participantes.

O importante deste comentário é ressaltar ao comemorar-se 70 anos do Mundial de 50, 70 anos do Maracanã e a lembrança da tristeza do povo brasileiro que nomes importantes de brilhantes companheiros de Imprensa Esportiva (não citarei nomes para não cometer injustiça de esquecer alguns deles) , lembrando-se da COPA RIO, frisaram que dos Mundiais de Clubes, foi até o mais importante porque resgatou após a tragédia do MARACANAÇO DE 50, a confiança e o amor ao FUTEBOL BRASILEIRO, lavando a alma da nossa torcida.

Reitero: todos os Mundiais conquistados pelos nossos Clubes nos orgulham e tem de ser festejados. Não importa quais os seus regulamentos, número de jogos etc..

Um abraço,

Lucas Neto