top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

JÁ NÃO SE FAZEM BIGODUDOS COMO ANTIGAMENTE


Quem não o conhecia que o comprasse.


Há poucos dias, menos de um mês, por sinal, Luiz Felipe Scolari disse em uma série de entrevistas que concedeu a uma emissora de TV que havia recebido uma irrecusável proposta do mundo árabe para retomar sua carreira de treinador. Mas que apesar da grana pra lá de preta que receberia, preferia permanecer no Atlético/PR por acreditar no trabalho que vinha desenvolvendo em Curitiba/PR. E foi mais além: falou, também, que somente voltaria à beira do gramado se fosse para comandar uma equipe estrangeira.


Como todos sabemos, hoje o tal “Felipão”, como prefere ser chamado (embora eu jamais o tenha tratado desta forma), já não é mais funcionário do Furacão, pois assumiu o comando do Atlético/MG com a missão de levá-lo ao bicampeonato da Copa Libertadores da América e, se possível, também ao tricampeonato brasileiro. Será, então, que a equipe mineira ofereceu mais dinheiro a ele?


Não. O que fez com que o técnico trocasse de “Atléticos” não foi a questão financeira, mas sim o desafio e a vaidade. Se o primeiro é até elogiável, visto que falamos de um idoso que dentro de pouco mais de cinco meses completará 75 anos, a segundo é lamentável – e pelas mesmíssimas razões.


O agora novamente treinador pode dar certo em Belo Horizonte/MG? Claro que sim, já que tem experiência adquirida e dirigirá um dos melhores elencos do País. Mas ao quebrar a sua palavra com o Atlético/PR, ele mostrou para todo mundo e, principalmente, para os muitos torcedores e jornalistas que ainda o idolatravam, que ao contrário do que sempre tentou mostrar nunca foi diferente de nenhum outro técnico brasileiro. A ação de Luiz Felipe Scolari pode ter surpreendido muitos, mas não a mim.


Aliás, acho que agora entendi por que ele não usa bigode há algum tempo.

­­­­­­­­­Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 34 anos. Escritor com cinco livros publicados, começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde atuou por 12 anos. Editou várias revistas, esteve à frente de vários sites, fez parte de mesas redondas na TV e foi assessor de Imprensa da S. E. Palmeiras e do SAFESP. Há 17 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 450 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contatos diretos com o colunista podem ser feitos pelo endereço eletrônico apresentador@marciotrevisan.com.br.




Comments


bottom of page