top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

A COMPLICADA ARTE DE SE FAZER O SIMPLES


Se é possível complicar, para que simplificar?

O ditado – irônico, obviamente – que abre a coluna desta semana é uma marca registrada do nosso País. E não me atenho apenas ao futebol, não: na verdade, a forma como somos, agimos e funcionamos (isso quando funcionamos) se baseia não somente neste, mas em vários outros ditos populares, sejam eles jocosos ou não.

Desta vez, eis que novamente a complicação tomou à frente da simplicidade pelos lados da Barra da Tijuca, bairro mais nobre do Rio de Janeiro/RJ onde se encontra a sede da CBF. Com a possibilidade de o Palmeiras garantir matematicamente o título do Campeonato Brasileiro, a entidade se viu obrigada a alterar o horário de início da partida na Arena Palestra Itália que, inicialmente marcada para as 16h00 de quarta-feira, feriado nacional de Finados, passou para as 21h30.

A responsável pela alteração foi a Rede Globo de Televisão. E o fez com toda propriedade e todo o direito: afinal, é a emissora que detém os direitos exclusivos das transmissões do torneio e, portanto, pode determinar toda e qualquer mudança que lhe possa ser interessante ou vantajosa, sobretudo se tal alteração visar à exibição da partida em rede aberta.

O problema é que, pelo menos por enquanto, o Verdão não é o único clube que pode levantar o caneco. Embora com chances remotíssimas, o Internacional/RS também pode fazer a festa – que, por sinal, se acontecer será justamente diante do clube paulista, na última rodada e diante da galera colorada. Sendo assim, manda o bom senso e até a tal questão de isonomia que o jogo dos gaúchos diante do América/MG, no Estádio Independência, também tivesse seu horário alterado para as 21h30.

Pois é: só que não foi. Segundo apontava o site oficial da CBF, nada havia mudado em relação a este confronto. Por quê? Ninguém da entidade apareceu para explicar. Neste caso, a Globo não pode responsabilizada, pois o jogo em questão terá transmissão por pay-per-view e, portanto, nada mudará em termos de audiência.

O que nem a entidade e nem a emissora perceberam, certamente porque não sabem ler o regulamento do Brasileirão, é que o Palmeiras poderá entra em campo na noite do próximo dia 02/11 já portando as faixas de campeão. Para tanto, bastará que o Internacional/RS não vença o América/MG – se isso acontecer, o clube do Beira Rio poderá chegar ao máximo a 74 pontos, mesma pontuação que já tem o alviverde, mas terá somado uma vitória a menos. Assim, a pergunta que fica é a seguinte: não seria mais simples marcar ambos os jogos para o mesmo horário?

E a resposta é óbvia: sim, mas para a CBF fazer o simples é muito complicado.



Comments


bottom of page