top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

VINI JÚNIOR, UM “PREDESTINADO”.

Olá amigos.


Vini Júnior, jovem craque de 22 anos, brasileiro, jogador da nossa seleção e hoje do Real Madrid, preto, simpático e destemido, é um abençoado PREDESTINADO.

É assunto em toda a Imprensa Mundial.

Apesar da pouca idade tem um comportamento inteligente e consciente de um líder que luta contra a xenofobia e o racismo num país que desde os tempos da ditadura de Franco sempre se caracterizou por tendências racistas e xenófobas. Isso é histórico e há que se reconhecer que os tempos mudaram e não se pode generalizar para todos os espanhóis.

Infelizmente, todavia, esses ranços ainda são detectados em manifestações, principalmente no futebol e outros esportes onde atletas pretos têm ou alcançam sucessos extraordinários.

Em Valencia, na última partida do Valencia contra o Real Madrid, Vini Júnior foi chamado de “macaco”, viu torcedores imitando “macacos dançando”.

O jogador com indignação ante a xingação foi até o alambrado enfrentando os ofensores e mostrando-os aos policiais. Reagiu com personalidade mostrando e indicando aos policiais os ofensores, que foram 3 de levados presos. O árbitro da partida interrompeu o jogo por 8 minutos e dizia que iria suspender a partida se as ofensas continuassem acontecendo. Tumulto estabelecido, Vini ainda recebeu um cartão vermelho que posteriormente foi anulado pelo Tribunal de Penas da Federação Espanhola. O responsável pelo Var, hoje afastado do cargo, tinha conseguido transformar a vítima em agressor.

Assunto virou mundial e expos novamente o racismo e xenofobia que, infelizmente, ainda está presente em várias partes do mundo.

A “ONU” se manifestou criticando entidades esportivas.

Aqui no Brasil entidades do Movimento Negro se manifestaram em vários Estados. Em São Paulo foram registrados protestos em frente ao Consulado Espanhol.

La Liga, organizadora do campeonato espanhol já está solicitando mudanças nas Leis do País. Por ora, entretanto, só pede para identificar os autores e repassá-los ao Ministério Público para haver a “possibilidade” de punição. Reparem: “a possibilidade de punição”: sanções financeiras. Alega que denúncias são “descartadas” sem chegar aos tribunais.

A Real Federação Espanhola de Futebol lançou um programa de combate ao racismo com o lema: “RACISTAS FORA DO FUTEBOL”. Isso é “tapar o sol com a peneira”.

Vini Júnior, em Madrid, se emocionou com a homenagem que lhe foi prestada na IMAGEM DO CRISTO REDENTOR no Corcovado, no Rio de Janeiro.

Em Madrid jurou que continuará a sua luta para que futuras gerações de afrodescendentes não passem mais por situações parecidas.

Reitero e aplaudo:

“VINI JÚNIOR, 22 ANOS, É UM PREDESTINADO.”

Que Deus o abençoe e que continue nessa luta.

Parabéns!!!

Um abraço.

Lucas Neto



Comentarios


bottom of page