• Futebol em Rede

TOLA INVENÇÃO


A CBF, sensível neste momento de caos no país devido a pandemia, a ponto de manter jogos da Copa do Brasil e mandar delegações para lá e para cá. Hoje presidida pelo Sr. Rogério Cabloco ( Foto/crédito - JornalODia ), aquele que forma doce e educada falou que não vai parar o futebol e que os clubes “estão fodidos”, resolveu inovar. Não só divulgou a tabela do Brasileiro 2021, sem nem sonhar quando a competição vai ter início, como também usou a criatividade para anunciar uma incrível invenção no regulamento.


Agora os clubes terão limite para trocar de treinador ao longo da competição. Não é uma ideia completamente maluca. Tolo é o momento de adotar a inovação que foi recebida de braços abertos pelo sindicato dos treinadores de futebol. Imaginem, nem é preciso muito esforço, se devido a pandemia a competição 2021 termine no meio de 2022. Pior, tem Copa América e Eliminatórias e em caso de necessidade, a própria CBF teria que buscar um treinador noutro país para não prejudicar o planejamento de um clube.


Votaram a favor da invenção: Atlético MG, América MG, Bragantino, Chapecoense, Corinthians, Fluminense, Internacional, Palmeiras, São Paulo, Santos e Sport. Que fiquem registrados para a história. Na lista não tem nenhum santo. Tem até rei do tapetão. O momento inadequado para tal inovação, me faz imaginar problemas ao longo do percurso. Basta um dos inovadores roer a corda por necessidade e a confusão estará armada. Daí pergunto, qual punição será dada ao clube que desistir da inovação? Perde pontos??? Vai ser uma loucura!!!!


Os senhores, muito atentos ao teor da inovação, irão me lembrar que se o treinador pedir demissão, muda de figura. Alô sindicato, aquele abraço !!!! Ninguém será demitido ou o assunto será encaminhado à Justiça do Trabalho para esclarecimento? Capaz de arrumarem um prêmio por demissão ao treinador sensível aos problemas do futebol brasileiro. Outra loucura. Tudo pode acontecer se o “escolhido” for alguém da base com no mínimo seis meses de casa. Vai ter “inimigo” na trincheira de plantão !!!! Soa tão maluco que não descarto um assessor técnico à distancia que assuma assim que possível e o técnico da base ganhe um "plus" de auxiliar técnico 2022.


No lugar do Cartola, a Globo pode até inventar o NO LIMITE para treinador de futebol. Uns comem sapos durante o programa, outros vão para o paredão e não mandam em mais nada e etc. Esse é o futebol brasileiro. Consegue até transformar uma tese, boa, num vendaval de alucinações. Até parece que a ideia real é acabar com qualquer possibilidade futura de impor regras num assunto delicado. Esse tipo de inovação deve ser antecedido de conversa, deve evoluir, não ser colocado em votação e imposto no pior momento do futebol. Talvez não tenham notado, estamos em meio a incerteza geral no futebol graças a uma pandemia. Não é hora de invenções !!!!!!