top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

TITE, LEVE O ENDRICK PARA A COPA NO QATAR!

Olá amigos.


O menino Endrick é a mais nova sensação do nosso futebol. Completou 16 anos, já é profissional do elenco do Palmeiras, clube onde está desde a categoria mirim na qual já foi campeão e artilheiro. Passou por todas as categorias de base do Verdão, sempre campeão e artilheiro.

Foi profissionalizado conforme a legislação na metade deste ano e integrado ao elenco profissional.


É jóia rara.


Físico avantajado para a sua idade, muita personalidade, já está sendo aproveitado pelo Abel Ferreira e sua equipe técnica no elenco principal.


Nas três partidas no time de cima, não mudou o seu estilo nem se apequenou. Manteve as suas características, fez 3 gols, dividiu com os marmanjos sem “colher de chá”. Atacou, defendeu, deu carrinhos e quando teve chance arriscou sem titubear. Jeito “moleque”, logo se enturmou participando das coreografias nas comemorações dos gols marcados pelos companheiros e nos seus.


Alguém duvida que ele já é uma realidade – mais uma – do futebol brasileiro?

Posto isto, permitam-me ousar neste comentário e pedir ao Tite, técnico da Seleção brasileira, que no dia 7 deste mês irá inscrever e anunciar os 26 jogadores convocados para disputar o Mundial do Qatar (que começará no próximo dia 20/11): INSCREVA O ENDERICK na relação!


Faça isso sem susto.


Ouse.


Pelé estreou na Seleção com 16 anos, em 1957, na Copa Roca contra a Argentina, no Maracanã. Foi o primeiro jogo e o Brasil perdeu por 2 a 1. Os “hermanos” saíram na frente, Pelé empatou e eles voltaram a marcar. No segundo jogo no Pacaembu, com gol de Pelé e outro de Mazzola, vitória brasileira. Prorrogação 0 a 0 e Brasil campeão pelo saldo de gols.


Não comparemos o Endrick ao Pelé, claro. Mas que seja aproveitado já.


Se preferir não convocá-lo, dê um jeitinho e leve-o com a delegação para conviver com a seleção, treinar com a turma. Isso irá prepará-lo para futuras convocações. É um investimento que vale a pena. Uma contribuição para o futuro do menino que já é realidade no nosso futebol.

Há um ditado napolitano que diz: "Tra dire a fare c´è di mezzo il mare" (Entre dizer e fazer há no meio o mar. Faça isso. Não se arrependerá. Se não o incluir na lista, deixe-o conviver com o grupo. Já será uma boa contribuição.

Um abraço.

Lucas Neto



Comments


bottom of page