• Futebol em Rede

TIME AINDA INDEFINIDO


O Corinthians achou a vitória diante do Goiás, 2 a 1. Todos os gols do jogo foram presentes inesperados, erros da defesa. Apesar do resultado positivo, Tiago Nunes ( Foto – Rodrigo Coca/SCCP ) continua devendo. A promessa de um futebol diferente e mais ofensivo não foi executada. Pior, ninguém é capaz de apontar o time titular, principalmente no meio de campo. O entra e sai não ajuda. Nem a arrancada na parte final do Campeonato Paulista fez o treinador ter certezas sobre a equipe.


Na defesa a dúvida é a lateral esquerda. Tiago gosta de Sidcley, mas com o Papa abençoando a camisa, Lucas Piton ganhou chance. Já no meio, um verdadeiro mistério. A cada jogo uma formação. Araos ou Luan? Gabriel ou Camacho? Cantillo ou Ederson? Ramiro joga e Otero foi contratado. Enquanto isso no ataque, Mosquito e Jô vendo moscas, completamente isolado. Pelo tempo que já está no clube, o treinador teria que ter uma base definida. Não tem. O entra e sai não ajuda muito.


Tiago Nunes fez sucesso no Athlético PR. Porém, o time nunca foi ofensivo. Jogava no erro do adversário e resumidamente, no contra-ataque. Seria mais fácil manter a base defensiva do Corinthians para montra um esquema confiável. Mais parecido com o utilizado no time paranaense. Até agora, tudo está no meio termo. Até Fagner anda jogando mais recuado para evitar buracos na marcação. Nada de revolução, mudança de estilo. Poderia definir o Corinthians como o mesmo esquema, sem definições.


Considero Tiago Nunes bom treinador. Pouco experiente, mas com potencial. Porém, o Corinthians exige convicção na forma de jogar. Não é o Athlético PR onde dá para testar, testar, testar e a cobrança é bem menor. No Corinthians, tudo é para ontem. Passou o prazo para o treinador apresentar a tal cara nova, o esquema anunciado e prometido para fazer o time jogar mais propositivo. Até o nome do estádio já saiu. O bonde da história está passando mais rápido do que as definições. É um perigo para Tiago Nunes.