top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

SUSTO E CRISTIANO RONALDO


O Mundial de Clubes no Japão era uma barbada para o Real Madrid. Nenhum concorrente de peso. Da América do Sul, o adversário era o Nacional de Medellin. A estreia contra o América do México foi com uma esperada vitória. O favoritismo era enorme e a surpresa da competição era o Kashima Antlers, time que representava a sede da competição, o Japão. Uma final contra os japoneses virou atração.


O Mundo arregalou os olhos ao ver a zebra japonesa engrossar o caldo contra o Real Madrid. Estava tudo no roteiro. Benzema abriu o placar num rebote após chute de Modric. Surpresa, ainda o primeiro tempo, Shibasaki empatou. Um pouco de emoção não faria mal. Porém, o mesmo Shibasaki virou o jogo com um belo gol de fora da área. Susto inesperado e toda pressão do planeta encima do Real Madrid.


O empate saiu num pênalti, claro, em Lucas Vazquez. Cristiano Ronaldo, o grande ídolo, fazia boa partida, faltava o gol. Pênalti batido, empate garantido. No entanto, os japoneses levaram o jogo para a inesperada prorrogação. O clima ficou tenso. Era vitória ou vexame. Cristiano Ronaldo, desempatou. O Kashima acertou a trave e o risco de tragédia só terminou quando Cristiano Ronaldo fez seu terceiro gol no jogo.


Alívio completo. O favoritíssimo Real Madrid ganhou seu quinto título. Foi uma conquista tensa e com emoção. Depois do susto, a valorização do adversário, que dentro de casa, deu trabalho e fez Zinedine Zidane ficar mais careca. A diferença técnica era enorme. Cristiano Ronaldo cumpriu seu papel e decidiu. A pesada camisa do Real Madrid fez a diferença e sobrou uma lição, no futebol tudo é possível e o Kashima Antlers quase derruba um gigante.

Comments


bottom of page