• Futebol em Rede

SUEÑO OU PESADELO


A decisão da Libertadores 2020, no Maracanã em jogo único, virou um risco para os brasileiros. Pelo chaveamento, existe o perigo de uma final argentina no dia 30 de janeiro de 2021. River Plate e Boca Juniors podem fazer a segunda decisão da Libertadores na história, longe de Buenos Aires. A primeira foi no Santiago Bernabeu, Madrid, deu River Plate. O destino pode colocar frente a frente os dois rivais argentinos disputando o título da Libertadores no Brasil.


Seria um sonho para os argentinos ter o Maracanã como salão de festas da segunda final na história entre seus clubes mais importantes. Pela rivalidade com o Brasil, seria uma espécie de carnaval fora de época. Um Carnatango. Compensaria a frustração de perder uma Copa do Mundo para a Alemanha no Maracanã. Um momento único, uma apoteose para os argentinos. Elevaria o duelo para um patamar invejável. Duas decisões continentais em palcos históricos de países diferentes.


Para entender o peso do feito, imaginem um Fla X Flu ou Corinthians X Palmeiras, em La Bombonera, valendo título continental. Para coroar a invasão, uma justa homenagem na final para Diego Armando Maradona. Seria um sonho e a consagração total do futebol argentino. Melhor do que isso, só se houvesse possibilidade de público. Tenho certeza, com público, a invasão da torcida do Corinthians em 1976 seria ameaçada. Até a cena fantástica do filme Dois Papas, quando Francisco e Bento XVI assistem juntos, pela TV, à final da Copa do Mundo entre Alemanha e Argentina, seria suplantada.


O Papa é argentino, mas dizem que Deus é brasileiro. A solução é caprichar na fé e rezar com terços nas mãos, para que um brasileiro quebre essa possibilidade. Grêmio, Santos e Palmeiras são as esperanças. Na pior das hipóteses, que o Libertad do Paraguai nos liberte de tamanha afronta. Caso tudo dê errado, a solução é demolir o Maracanã. A Copa de 50, a Copa de 2014, a Libertadores da LDU diante do Fluminense, os títulos do Juventude, do Santo André e do Paulista de Jundiaí na Copa do Brasil. Que os deuses do futebol estejam de plantão!