• Futebol em Rede

SEGUE O LÍDER



O Internacional é o líder do início do Campeonato Brasileiro. Bateu o Botafogo, fora de casa, 2 a zero e também tem o artilheiro da competição até aqui, Thiago Galhardo ( Foto – Divulgação ). Lógico que ainda é cedo para apostar alto no Colorado gaúcho. Porém, impossível não reconhecer os resultados. A séria contusão da estrela do time, Guerrero, preocupava. Ninguém, menos os torcedores, seria capaz de acreditar num início tão promissor e surpreendente.


O Inter dirigido pelo argentino Coudet não empolga, mesmo líder. O treinador desistiu do camuflado esquema de três zagueiros. Musto joga como zagueiro, apesar da camisa cinco. Sem Guerrero, segurou os laterais para reforçar a marcação e passou a usar a estratégia “erro do adversário”. Está dando certo e o treinador merece aplausos. Pode não ser o time dos sonhos, mas é promissor. O vento é favorável e com confiança, o Inter de Coudet pode dar muito trabalho.


Thiago Galhardo resume bem a fase da equipe. Meia ofensivo, passou dos trinta anos, seu melhor momento na carreira foi na temporada passada, pelo Ceará. No Vasco, foi bem, sem empolgar. Até a contusão de Guerrero era um possível coadjuvante no ataque. Ninguém apostaria em artilharia na competição, muito menos em protagonismo no time. Pois o vento Minuano, característica do sul do país, fez o jogador decolar. Contra o Botafogo, fez um gol e deu assistência para o outro.


Jogar no erro do adversário é uma estratégia de curto alcance. Numa competição longa e como alvo devido à liderança, o time será obrigado a mudar de postura. Vai ter que propor jogo. Os adversários irão entrar em campo em alerta para erros fatais. O Internacional terá que ganhar corpo e definir outro padrão de jogo mais impositivo. A chegada de reforços, o tempo e o vento favorável, ajudam Coudet. Por enquanto, é aproveitar o Minuano e os bons fluidos para fazer mais ajustes na equipe.