top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

Só o excesso de cautela de Tite explica Rodrygo no banco


Se há algo para ser elogiado nesta vitória do

Brasil sobre a Suíça (1 a 0) é o sistema

defensivo. Alison não fez uma única defesa

durante o jogo. Como também não havia feito

contra a Sérvia, na estreia, vitória por 2 a 0.

E fica a questão.

A defesa brasileira não tomou sustos até agora

porque é consistente, ou pela fragilidade

ofensiva dos seus dois primeiros adversários na

Copa do Catar?

A ver.

O Brasil está classificado.

Resta saber se em primeiro ou em segundo

lugar no grupo.

Tem tudo para ser o primeiro.

Afinal, é a única seleção do grupo com duas

vitórias.


Para perder a ponta, terá de ser derrotado por

República de Camarões e a Suíça ganhar da

Sérvia.

Ou seja, só uma catástrofe tira o primeiro lugar

da equipe de Tite.

E então começarão os jogos eliminatórios.

As dificuldades serão maiores.

Com certeza enfrentará rivais bem mais

dispostos a atacar do que a Sérvia e a Suíça.

O sistema defensivo brasileiro ainda precisa ser

testado.

Ainda não foi.

E Neymar, faz falta, ou não?

Esperava, confesso, que mesmo sem ele no

gramado, a seleção mostraria melhor

rendimento diante dos suíços.

Os laterais brasileiros pouco atacaram. Militão,

que não é lateral, e Alex Sandro, não

colaboraram com Raphinha e Vini Jr como

deveriam.

E ficou uma certeza.


Neymar preocupa, sim, os adversários.

Com ele em campo, Raphinha e Vinícius Jr têm

mais espaços para ousar.

Rodrygo deveria ter sido escalado desde o

início.

Tite preferiu Paquetá.

Voltou a ser o Tite extremamente cauteloso

que o Brasil conhece.

Espera-se que tenha aprendido a lição.

A lição está na alegria das pernas de Rodrygo.


Wladimir Miranda cobriu duas copas do mundo (90 e 98). Trabalhou nos jornais Gazeta Esportiva, Diário Popular, Jornal da Tarde, Diário do Comércio e também na Agência Estado. Iniciou no jornalismo na Rádio Gazeta. Trabalhou também na TVS, atual SBT. Escreveu dois livros,de grande aceitação no mercado editorial: O artilheiro indomável, as incríveis histórias de Serginho Chulapa e Esconderijos do futebol.

Comentarios


bottom of page