top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

Renaci Barreto destaca crescimento das goleiras na Copa do Mundo Feminina

De acordo com o preparador, a evolução se deu pelos treinamentos específicos


O Futebol Feminino vem ganhando cada vez mais espaço e projeção mundial. Ao longo dos anos muitas coisas mudaram, dentro e fora de campo. Uma das modificações que ao longo dos anos vem acontecendo é com relação as goleiras. Antes, uma posição que não inspirava muita confiança, hoje as arqueiras atingiram um nível muito alto, pelo menos é que se tem visto na Copa do Mundo 2023, que está sendo jogada na Austrália e Nova Zelândia.

De acordo com o preparador Renaci Barreto, que trabalha no time masculino do São José EC e viveu experiências também no futebol feminino, o crescimento foi grande ao longo dos tempos. “Acredito que a evolução das goleiras é resultado dos treinamentos específicos, assim como ocorreu com o masculino, quando foi introduzido há muitos anos. Desta forma, é possível trabalhar os fundamentos, as valências físicas e técnicas, além de acertar as coisas que são necessárias para o bom desempenho da goleira durante as partidas”, destacou o ex-goleiro.

“O que mudou realmente foram os treinamentos específicos para a posição, as temporadas regulares com mais visibilidade, os campeonatos de base e o maior apoio à modalidade no Brasil e em outros países. Falando em treinamento específicos não podemos deixar de falar também nos treinos de força, o que tem deixado as meninas bem mais potentes e em melhores condições para chagar nas bolas mais difíceis”, acrescentou Barreto.

Na visão do preparador, os grandes nomes da posição, até aqui na nesta edição da Copa do Mundo Feminina são: a sueca Zećira Mušović, que também atua pelo Chelsea, a holandesa Van Domselaar, que joga no Aston Villa, além da Lelê, do Brasil, com quem tive a chance de trabalhar na base do SC Corinthians Paulista.

“Estas seriam os destaques, mas a Copa do Mundo se ganha com goleiras ou goleiros fazendo a diferença e eu acredito que outros nomes devem aparecer como destaque daqui para frente”, destacou Renaci.

O preparador cita ainda a chilena Christiane Endler, que não está jogando a Copa, mas está entre os maiores nomes mundiais da posição. “No trabalho do dia-a-dia de treinamento destaco o professor Édson Júnior, treinador de goleiras do SC Corinthians Paulista, que na minha opinião é o melhor do Brasil na modalidade. O seu trabalho e os resultados demonstram isso”, relata Renaci.

Atualmente, Barreto trabalha na equipe masculina do São José EC, mas acumula passagens pelas equipes femininas de base do SC Corinthians Paulista e de equipes japonesas.

Foto: Divulgação



Comments


bottom of page