• Futebol em Rede

POLÊMICA DEYVERSON


O Palmeiras está classificado para a decisão da Libertadores 2021. Conseguiu a vaga ao empatar, 1 a 1, com o Atlético Mineiro, no Mineirão. Sim, no gol de empate do Palmeiras houve uma irregularidade. O reserva Deyverson invade o campo de jogo. A foto ilustrativa que roda nas Redes Sociais, demonstra claramente o erro cometido. Porém, outros erros aconteceram. O árbitro Wilmar Rondan não viu a irregularidade o e VAR não cumpriu o papel de alertar a arbitragem sobre a invasão cometida pelo atleta Deyverson.


A regra é clara. Caso o árbitro tome conhecimento da invasão, depois do gol marcado, antes do reinício da partida, deve anular o gol, mesmo sem a interferência direta do invasor, e o jogo ser reiniciado com tiro livre direto do local da invasão. No entanto, após o jogo ser reiniciado, o gol NÃO PODE SER ANULADO. O caso será relatado pela arbitragem na súmula e encaminhado para as “autoridades competentes”. Isso significa, na prática, que nada será feito e segue a competição. O Palmeiras está na final e o caso vira folclore.


Caso a Conmebol seja rígida ao extremo, a arbitragem será advertida ou afastada. O responsável pelo VAR deve sofrer a mesma “punição” e fica engavetada a questão. Lógico que advogados existem para isso mesmo e o caso pode gerar ainda mais polêmica. Mas, o árbitro alega que não viu, não foi avisado, gol validado, jogo encerrado e autoridades foram comunicadas do fato na súmula. Cabe à rigidez da Conmebol uma ação punitiva aos árbitros envolvidos e fim. Eu julgaria e puniria o atleta por invasão de campo de jogo antes da final.


O Atlético Mineiro terá o dever do “JUS ESPERNEANDI” ou reclamação. Também errou por não constatar na hora e atrevidamente impedir o reinício do jogo após a invasão cometida. Fizesse isso a briga seria outra, talvez o VAR acordasse ou árbitro assumisse o erro ao ser alertado da situação. Rondan não teria a desculpa de não ter visto o lance, o que na prática isenta a arbitragem. Um fato incontestável, erro à parte, o time mineiro teve tempo para reverter o placar e por incapacidade técnica não conseguiu.


Ao Palmeiras caberia acatar uma eventual pena ao atleta Deyverson e internamente ensinar que atleta não é torcida e punir Deyverson por insinuações nas Redes Sociais sobre o tema. Não, a polêmica não surgiu para diminuir o feito do Palmeiras na competição. Ela surgiu porque um atleta do clube invadiu o campo de jogo e por SORTE, o gol não foi anulado. Beijinho no ombro do BURRO que causou a polêmica.