• Futebol em Rede

Pavio aceso na Alemanha


O pavio está aceso na Alemanha com a decisão da Bundesliga de retomar as atividades do futebol, num aparente refresco da pandemia na Europa. A solução encontrada, jogos sem público, está longe de agradar aos fanáticos torcedores alemães. Foi uma solução econômica. Parece coincidência, mas justo o Schalke 04, que vai reabrir a competição diante do Borussia Dortmund, corre risco de falência. O ambiente anda tenso na Bundesliga justamente por um discurso das arquibancadas contra o chamado “futebol comércio”.


Arquibancada e bastidores da Bundesliga vivem um clima de tensão muito bem retratado no texto de Fátima Lacerda para o site UOL. Os torcedores profissionais, os “ultras”, fazem protestos nas arquibancadas contra o chamado futebol comercio, até com crueldade. Chegaram a atirar no campo uma cabeça bovina para marcar a ofensiva contra o Red Bull no Leipzig. Usam sinalizadores como cortina de fogo para mostrar indignação e até já ameaçaram entrar no campo e parar jogo em alusão a jogo paralisado envolvendo o Hoffenheim diante do Bayern Munique. Motivo, a Bundesliga estava, na opinião dos torcedores, aliviando para o dono do Hoffenheim, o bilionário Dietmar Hopp, que simboliza a interferência econômica na Bundesliga.


Colocar a bola para rolar nesse momento de pandemia com portões fechados, pode salvar clubes em suas necessidades financeiras. Porém, vai incendiar ainda mais a tensão nas arquibancadas. Faixas que eram estendidas nos estádios com os dizeres: “Nosso futebol foi vendido por vocês”, devem ilustrar a insatisfação dos portões fechados em toda a Alemanha. Chega a ser irônico. Borussia Dortmund e Schalke 04, jogo que marcará a volta do futebol, terá em campo dois clubes que se uniram contra Dietmar Hopp e a interferência econômica na Bundesliga. O pavio está aceso para mais protestos com a volta do futebol alemão.