• Futebol em Rede

Parece Campeonato de torcida e de patrocinador, mas é só futebol

O mundo anda meio estranho para não dizer imbecilizado. Os caras ficam discutindo qual clube tem mais torcida ou qual tem o melhor patrocinador e se esquecem que o que vale é o futebol dentro do campo. Se for por número de torcedores garanto que a China é campeã do Mundo todos os anos. Tem a maior população do planeta. Os Estados Unidos que nunca ganharam nada importante no futebol também seriam fortes concorrentes com sua população de mais de 300 milhões. Sendo assim, a Bélgica com pouco mais de 11 milhões jamais eliminaria o Brasil com seus mais de 200 milhões de habitantes.

Agora a discussão rasa e boba aqui em São Paulo é quem tem o melhor patrocinador: Palmeiras ou Corinthians? Ambos tem bons patrocinadores dentro das possibilidades e dos negócios possíveis para cada um. O Palmeiras tem o melhor patrocinador da América do Sul disparado, mas é uma parceria diferente daquela do Corinthians que é apenas para a camisa e talvez envolva na sequência outras ações de marketing. Ambos estão buscando melhores soluções no mundo cada vez mais capitalista do futebol, embora menos técnico e com menor qualidade.

O que se discutia é como um clube como o Corinthians que tem a maior visibilidade na TV aberta, juntamente com o Flamengo, não conseguia ter um patrocinador master. Incompetência do seu departamento de Marketing, na minha opinião. Agora vai receber 30 milhões de reais por ano do BMG, um banco de negócios como outro qualquer e portanto um patrocinador como outro qualquer, quer queiram ou não.

Já o Palmeiras tem uma parceria consolidada com a Crefisa e recebe muito mais, fala-se até 80 milhões no ano e mais alguns agrados para contratar jogadores. É outro tipo de negócio, mas que parece dar resultado para os dois lados. Inveja de torcedor à parte, o Palmeiras foi o clube que teve as melhores parcerias no futebol brasileiro. Teve a Parmalat que foi sócia do time e montou esquadrões para o time voltar a ser campeão. Muita gente diz, ah mas não era o Palmeiras, era a Parmalat, mentira, era o Palmeiras com uma ótima parceria e por isso com ótimos resultados.

Agora dizem, ah, mas a dona da Crefisa quer ser também a dona do Palmeiras. Acho difícil isso acontecer mesmo se um dia, como é o sonho dela, virar presidente do clube. O Palmeiras é maior que Dona Leila, maior que a Crefisa, assim como o Corinthians é maior que o BMG. Os brasileiros precisam aprender a conviver com os parceiros e respeita-los mais.

E precisam aprender também que embora o mundo esteja globalizado não é só o grande conglomerado nos mais variados segmentos que são importantes. Desde que o mundo é mundo sempre existiu todo o tipo de comércio. Há o grande, o médio e aquela da sua esquina, onde você passa para comprar alguma coisa, tomar o café, uma cerveja e vida que segue. E todos vivem à sua maneira muito bem. Nem todo mundo precisa ser bilionário, mexer com cifras astronômicas para se garantir e para ser feliz. Isso também vale para o número de torcedores de um clube. Há aqueles que terão mais torcedores e outros com menos. Mas todos jogam contra todos. Afinal, não há jogo sem adversário.

Ah, e nem todo clube precisa ter uma Arena. Mesmo na Europa a maioria dos clubes não têm e vivem dignamente. Lá também tem os grandes, os médios e os pequenos. E dá jogo. Pode acreditar.

#BMG #corinthians #Crefisa #palmeiras