• Futebol em Rede

Parabéns, Galvão Bueno

Quero render minhas homenagens ao Galvão Bueno, para mim, ao lado de Luciano do Valle e Geraldo José de Almeida, os 3 maiores, nossos 3 “tenores” da locução da TV Brasileira. Ontem ele deu um show de profissionalismo e jornalismo no microfone da Globo.



De transmissão eu entendo. Vivo essa vida desde a década de 70. Galvão não deixou pedra sobre pedra. Quando foi preciso seu conhecimento e improviso falaram alto. Não misturou as coisas, deu opinião forte, deu informação e colocou toda a equipe à disposição do público.



Foi bom também ver Caio Ribeiro voltando. Mesmo convivendo com um desconfortável tratamento contra o câncer lá estava ele lembrando que a vida independente de segmentos está interligada. Ele tem razão: O futebol não é uma coisa à parte da sociedade. Ou ele se integra ou se torna antipático.



O jogo inacabado, ou suspenso, como queiram, entre Brasil e Argentina teve dois destaques. A ANVISA fazendo valer a lei e a lisura e a categoria de Galvão Bueno.