• Futebol em Rede

O terceiro reserva no ataque do Corinthians

O Corinthians faz campanhas razoáveis na temporada e briga por títulos. Tem defeitos e virtudes como qualquer outro time do futebol brasileiro e está longe de ser uma máquina. A grande mudança no elenco aconteceu no ataque para a temporada. Foram contratados Boselli ( Foto – esporte.uol.com.br ), Vagner Love e Gustagol voltou do Fortaleza. A ordem natural de expectativa na função está invertida. Gustagol é o titular, Love uma bela solução e Boselli a terceira opção. Lógico que o argentino pode melhorar. Com 33 anos e bem rodado, esperava-se uma rápida adaptação ao futebol brasileiro. Boselli está muito longe do promissor atacante que foi campeão da libertadores pelo Estudiantes em 2009. Nunca foi um artilheiro implacável. No León do México teve uma ótima média de gols, fato que não aconteceu no Boca Juniors, na Espanha, na Inglaterra e na Itália por onde passou. Numa comparação, perde de longe para Herrera, outro argentino que passou recentemente pelo clube. Herrera perdia gols, mas lutava. Boselli, até agora, é um figurante. É inquestionável que o dono da posição seja Gustavo. Artilheiro da temporada, sofreu lesão e mesmo fora do time, é a melhor opção. Vagner Love, com história dentro do clube, voltou disposto. Colabora até em outra função do ataque e, cedo ou tarde, vai acabar sendo titular na equipe. Investir em Boselli até o momento não foi uma ideia feliz. Para terceira opção poderia ser usado um garoto da base, a economia valeria a pena. É até justo que peçam paciência com o argentino. Porém, a hora de reagir está passando. Contratar figurante é sempre um risco. Hoje eu daria vaga de figurante no ataque do Corinthians para um garoto da base e ficaria mais satisfeito.

#corinthians