• Futebol em Rede

O quebra-cabeça de Sampaoli no Santos

A derrota para o Atlético GO na Copa do Brasil, 1 a zero, só aumentou a dor de cabeça do técnico argentino Jorge Sampaoli ( Foto – ogol.com.br ) no Santos. O time não é ruim, mas falta um homem gol no ataque. O setor ofensivo machuca pouco os adversários e o Santos vive um momento de definições e precisa de gols. Achar uma solução no elenco atual será um milagre. O próprio treinador já apela para uma contratação, serve até veterano. O problema é a impaciência do torcedor no momento decisivo. Qualquer mexida no time vira crítica. Exemplo: Gustavo Henrique foi expulso em Goiás e o treinador sacou o garoto Rodrygo. Sacrificou alguém para recompor a defesa. Optou por Rodrygo certamente pensando no clássico contra o Corinthians. Como Cueva, Sasha e Soteldo não jogavam bem, ficou a interpretação de mexer errado. Com elenco reduzido e muitos jogos pela frente, Sampaoli optou por um rodizio à argentina. Quando o caldo engrossa, dane-se o rodizio e voltam os titulares na hora do aperto. Tem cara de desespero, mas é o quebra-cabeça que o treinador dispõe. A falta de um elenco mais encorpado faz da brincadeira uma forca. Dependendo do resultado, o trabalho tão elogiado do argentino, vira reclamação. Falta a peça decisiva no ataque para montar o quebra-cabeça e ninguém sabe o que fazer sem essa peça.

#Santos