top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

O pobre e inútil debate sobre Vitor Pereira


Ninguém aguenta mais ouvir falar em Vitor Pereira. O nome do, ainda, treinador do Flamengo está em todos os programas esportivos de televisão.

De São Paulo ou do Rio de Janeiro.

Nesta quinta-feira, 9/3, até os torcedores do Fluminense berraram ou o tempo todo o nome do técnico português.

Era a chegada ao Brasil do lateral e meia Marcelo, contratado pelo Fluminense, e os torcedores do Tricolor carioca que foram ao aeroporto recepcionar o ídolo, resolveram gritar o nome do “mister”, pedindo para ele ficar no Flamengo.

Pura gozação, claro.

“Fica, Vitor Pereira”.

Em São Paulo, na telinha, ou no you tube jogadores do Corinthians como Giuliano e Fagner são entrevistados diariamente pelos chamados influenciadores corintianos para falar como foi a passagem de Vitor Pereira pelo alvinegro do Parque São Jorge.

Tremendo exagero.

Vitor Pereira já saiu do Corinthians há quatro meses. O Corinthians já está sendo dirigido por Fernando Lázaro, filho do Super Zé e discípulo, e por que não, aprendiz de Tite.

Nas mãos do Fernando Lázaro o Corinthians mostra bom rendimento. Mas, não importa, não dá audiência falar do Fernando Lázaro.

E tome Vitor Pereira.

Já teve apresentador que se fantasiou de sogra do Vitor Pereira em busca de pontos a mais na audiência de seu programa diário.

A polêmica sobre a desculpa que o VP deu para sair do Corinthians e depois aceitar a proposta do Flamengo (doença da sogra em Portugal), continua sendo discutida.

O argumento esfarrapado do VT foi usado no final do ano passado, mas, por mais incrível que possa parecer, segue sendo pauta em vários programas esportivos.

Vitor Pereira é o centro das atenções.

A pergunta que cabe é: como técnico, o Vitor Pereira deixou saudades no Corinthians? Sob o seu comando, o Timão mostrou um futebol de encher os olhos?

A resposta é não para as duas questões.

Vitor Pereira trocou o Corinthians pelo Flamengo porque o salário que lhe foi oferecido (R$ 2 milhões mensais) pelo clube carioca ele jamais receberia no Corinthians.

É disso que se trata.

É uma grande besteira pensar que os profissionais da bola analisam projetos quando aceitam propostas de trabalho.

Eles querem saber mesmo é quanto será depositado em sua conta bancária todos os meses.

Se for demitido pelo Flamengo, VP irá embolsar R$ 15 milhões. Este é o valor da multa que está em seu contrato. Portanto, sinceramente, alguém acha que o treinador português está preocupado com o que falam dele, em São Paulo, no Rio, ou em qualquer outro lugar do Brasil?

Quando o VP ouve na televisão o seu nome sendo discutido, massacrado, ele deve rir muito.

E, com razão, deve achar que somos um país de idiotas, que perdem tempo e energia falando de um técnico que nada de inovador trouxe ao futebol brasileiro.

O seu trabalho não deixou marcas.

No Corinthians e, muito menos, no Flamengo.

E, apesar disso, seguimos falando dele.

Triste.

Lamentável.

Wladimir Miranda cobriu duas copas do mundo (90 e 98). Trabalhou nos jornais Gazeta Esportiva, Diário Popular, Jornal da Tarde, Diário do Comércio e também na Agência Estado. Iniciou no jornalismo na Rádio Gazeta. Trabalhou também na TVS, atual SBT. Escreveu dois livros,de grande aceitação no mercado editorial: O artilheiro indomável, as incríveis histórias de Serginho Chulapa e Esconderijos do futebol.

Comentários


bottom of page