• Futebol em Rede

O “Incriticável” Sampaolli foi presa fácil para o “Predador” Felipão

Há comentários de várias partes, inclusive na Imprensa, que há preconceito contra estrangeiros que vêm trabalhar no futebol brasileiro. Eu particularmente acho que todo bom técnico é bem-vindo. Mas para alguns o simples fato de ser estrangeiro gera um grau de imunidade do sujeito que erra e acerta como todos os outros técnicos nacionais. É só ver a lambança que Sampaolli, que é bom treinador, arrumou contra o Palmeiras quando caiu de 4 do Pacaembu fora o baile.

Ele errou, tentou uma escalação mirabolante, deixou gente boa no banco que podia ter ajudado mais. Teve a bola e não soube o que fazer com ela. Perdeu de goleada humilhante diante de um time Predador que é o Palmeiras de Felipão. O Verdão que tem números impressionantes (29 jogos sem perder no Brasileiro e pouco gols tomados) é uma equipe que abafa o adversário nos primeiros 20, 25 minutos do jogo de forma avassaladora e é cirúrgico quando a chance aparece.

Sampaolli já devia saber disso e não soube prever que ficaria sem saída de bola. Foi aí que o Palmeiras desmontou qualquer plano do técnico santista, que teve o seu melhor momento na coletiva quando honestamente, para não dizer humildemente, reconheceu que seu plano foi um fracasso. Guardadas as devidas proporções, os times de Telê Santana também abafavam o adversário nos primeiros 20 minutos e se não conseguissem o gol se ajeitavam um pouco mais atrás aquietando o jogo, mas continuavam importunando o adversário com jogadas pelas laterais e infiltrações.

Felipão tem seu jeito de trabalhar e é um vencedor, mas muitos o consideram superado. Já disse uma vez e repito, aqui o preconceito é contra o Brasileiro. Para nós parece que nenhum técnico brasileiro é competente. Na semana passada a imprensa inglesa lembrou Feipão e sabem porque? Porque Guardiola com o bicampeonato inglês empatava em número de títulos na sua carreira justamente com Scolari e isso foi valorizado. Hoje eles estão em quinto lugar no Mundo entre os técnicos que mais ganharam e isso não é pouca coisa.

Até pela idade, é mais jovem, Guardiola pode ultrapassar Felipão, mas talvez demore um pouquinho. E além de tudo isso, Felipão é campeão da Copa-2002, coisa que o espanhol não tem. Ficou a imagem daquele atípico 7×1 contra a Alemanha e isso é sempre lembrado, mas a carreira de Scolari não pode ser medida apenas por um jogo embora com um resultado vergonhoso e histórico para o futebol brasileiro e mesmo assim na Copa-2014 o Brasil terminou em quarto, que é a melhor posição desde o título de 2002, na Ásia.

E daí e vem a questão crucial para aqueles que dão imunidade aos estrangeiros e se esquecem do trabalho dos brasileiros. O que aconteceria com Felipão se entrasse contra o Santos, no sábado, com 3 zagueiros, 3 volantes e perdesse de 4? Garanto que hoje teria muros pichados contra ele e uma imensa legião de comentaristas exaltando a magia e a qualidade de Sampaolli.

Aliás, tem sido assim. Quando o Santos ganha tem palmas para Sampaolli, quando perde a culpa é do elenco que é fraco. Ainda bem que desta vez ele não deixou isso acontecer, se antecipou e assumiu seus erros. Sampaolli é bom treinador, ganha, perde, erra e acerta. O mesmo se aplica a Luiz Felipe Scolari. Mas a carreira do Brasileiro Felipão é incomparável com a do argentino Sampaolli. Felipão está muito na frente. Não tenho nenhuma dúvida sobre isso.

#sampaolli #TelêSantana #Felipão #Santos #Scolari #palmeiras