• Futebol em Rede

O Fair Play é o VAR da Consciência

O Fair Play é o VAR da Consciência. Esse é o ponto para cada um. Filipe Luís estava caído no ataque do Flamengo numa jogada casual, nem falta foi, Everton Ribeiro perde a bola e o Grêmio faz um contra-ataque certeiro e empata o jogo. A pergunta é: Se você fosse jogador do Grêmio teria jogado a bola para fora para atendimento do lateral flamenguista ou continuaria na jogada?



Os gremistas optaram pela segunda opção e não estão errados. O árbitro não parou o jogo e o Grêmio fez o gol justamente com a bola passando por Everton Cebolinha na lateral-esquerda do Flamengo, onde deveria estar normalmente Filipe Luís, que no entanto estava do outro lado do campo pedindo "socorro"



Eu teria feito a mesma coisa mesmo sabendo que Filipe Luís até por ter adquirido a cultura européia de não fazer firula e nem simular contusões, não ficaria no chão se não fosse grave. Tanto é que ele acabou substituído por causa dessa contusão. Mas o Grêmio não tem nada a ver com isso. Perdia por 1 x 0 e se aproveitou de uma situação de jogo. Além disso, como falou o técnico Jorge Jesus, o Grêmio teve quase 100 metros para correr até o gol de Diego Alves e o combate não foi eficiente para parar a jogada.



Lamentos à parte, ficou o aprendizado para os rubro-negros. Se no jogo da volta, dia 23, no Maracanã, algum gremista cair, segue o jogo e deixa na mão do árbitro. Que não seja pelo Amor de Deus de novo Néstor Pitana, que é muito ruim na parte disciplinar e no mais também. É inexplicável como um árbitro tão sem qualidade consegue tantas escalas boas no futebol sul-americano e mundial. Apitou até final de Copa e também apitou mal. Bom, talvez haja uma explicação e a gente não saiba, não é?