• Futebol em Rede

O árbitro está abandonado à própria sorte

Que a arbitragem vem “decidindo” jogos no Brasil ninguém discute mais. Para o bem e para o mal. Ou seja, acertando ou errando, mas o problema hoje é que o árbitro está abandonado. Ele tem “duzentas” câmeras sobre ele, ganhou “ajuda” de auxiliares, em algumas ocasiões tem o VAR à disposição e conta com uma pressão já quase insustentável dos clubes, dos dirigentes, dos jogadores e da imprensa. Assim fica difícil.

Ninguém parece perceber que o árbitro ainda é um ser humano. Cheguei a propor para aqueles que defendem o VAR ferrenhamente, que o árbitro devia sair de campo. Já que tudo será decidido pela imagem, e tem sido assim na maioria das vezes, então que o árbitro também tenha uma boa imagem numa sala tranquila e sem pressão.

Dá para discutir muita coisa sobre esse assunto. Os árbitros são bons? Há bons e maus como em todo o segmento. O árbitro é honesto? Como em todo o segmento tem os honestos e os desonestos. Normal. Quando há algo doloso se pune, abre-se um processo, mas só por achar que há não se pode incriminar ninguém. É assim na justiça que a gente conhece e assim que deve ser.

O maior problema é que a Comissão de Arbitragem da CBF é muito fraca. Ela representa uma entidade sem nenhuma moral, com ex-presidente preso nos Estados Unidos, outro ex não viaja para não ser detido fora do país e o atual é um Coronel tampão que foi indicado pelo anterior e o próximo foi escolhido também pelo anterior e só vai assumir no ano que vem. Liderança zero.

Durma-se com um barulho desses. Sérgio Correa e o tenente Coronel Marcos Marinho podem ter boas intenções, mas pouco acrescentam nesse momento. As interpretações das novas regras deixaram tudo no ar e foram desiguais em relação ao resto do Mundo. A tradução parece que não foi a mais perfeita. O VAR conseguiu causar tanta polêmica quanto antes.

No futebol se aceita, até certo ponto, o erro do centro-avante, do meio-campista, do goleiro, do técnico, do dirigente e até da imprensa, mas não se aceita como algo humano o erro do árbitro. Errou é crucificado de alguma forma.

Na verdade, quando um árbitro comete um erro grave ele deve ser retirado dos jogos, treinar mais, ir para a reciclagem. É o que acontece quando um jogador está mal. Ele perde a condição de titular no time. O que faz a CBF? Manda o sujeito para a Série B e ele volta rapidamente para a Série A. É só um refresco, um punição leve.

Dewson de Freitas errou feio no jogo Palmeiras 3 x 1 Cruzeiro, no Pacaembu, dando pênalti para o time mineiro numa falta que foi fora da área. Ele e o bandeira Heronildo Freitas da Silva erraram. Um pênalti a favor do Verdão também foi muito discutível. Foram rebaixados para a Série B e atuaram no jogo Brasil de Pelotas 1 x 2 Atlético Goianiense, em Pelotas, no dia 16 de outubro.

Mas árbitro e bandeira já estão novamente de volta à Série A no jogo Grêmio x Sport, sábado, dia 27, em Porto Alegre, na Arena. Será que os dois paraenses melhoraram tanto no jogo em Pelotas para voltarem tão rapidamente à Série A? Tenho minhas dúvidas. Ou foi apenas um castigo para tira-los de cena e assim quando ninguém está prestando atenção a bolinha os sorteia de novo para um jogo importante como esse? Vai saber. Esses dois teriam que treinar mais para voltar a apitar jogos do Brasileiro tanto da A como da B.É o que eu penso.

#cruzeiro #MarcosMarinho #Grêmio #SérgioCorrea #Heornildo #palmeiras #DewsonFreitas #CBF