• Futebol em Rede

Na Europa também tem jogo chato

Os grandes nomes que atuam no milionário futebol europeu, muitas vezes campeonatos organizados e bem disputados, tudo leva a crer que os jogos serão sempre um exemplo de competitividade e estarão recheados de belas jogadas e inúmeras chances de gol. Quem assistiu ao clássico entre Liverpool e Manchester City saiu frustrado, inclusive o técnico Tite. Um jogo chato, de marcação e com pouquíssimas chances claras de gol. Vale lembrar que os dois times dividem com o Chelsea a liderança da Premier League. O que era para ser um show, foi tão emocionante quanto uma tarde de palavras cruzadas. O Manchester de Pep Guardiola acabou tendo mais chances de sair com a vitória. Teve a seu favor um pênalti que Mahrez ( Foto ) conseguiu mandar para fora ao estilo Roger chinelinho no Corinthians de Passarela. O argelino de 26 anos foi a principal contratação do Citizens para a temporada. Portanto, nem tudo que reluz é ouro na Europa. O Liverpool, jogando em casa, criou pouquíssimas chances de gol. Salah apontado como um dos melhores do mundo, não repete a temporada passada. Que é bom jogador é inegável, nem um verdadeiro faraó seria ingênuo para apostar na teoria dele ser um fora de série. Que os times têm méritos e sabem jogar bola, ninguém duvida, mas lá como cá, jogos frustrantes acontecem. A grande diferença é que na Europa a chance desses jogos se repetirem é menor. Não deixa de ser um alivio para os europeus.