• Futebol em Rede

MISTÉRIO DELICIOSO


A indicação do Brasil para sediar a Copa América, imposição da Conmebol, com a “ajuda” do governo brasileiro e da CBF, anda fervendo o caldeirão do futebol. Jogadores que atuam na Europa usam o sindicato para mostrar insatisfação. O surpreendente foi a seleção brasileira de Tite. Jogadores conversaram com treinador, presidente CBF e coordenador. Aparição em coletivas foram canceladas e uma postura oficial foi prometida após as datas dos jogos das eliminatórias para a Copa do Mundo.


A Conmebol fica brincando de mito e verdade no seu site oficial para convencer o mundo de que, o errado está certo e confirmado. Já a CBF oficialmente se faz de desentendida com o tema. O faz de conta oficial está pressionado pelos atletas e uma postura firme da seleção brasileira, comissão técnica e jogadores, mesmo que seja um simples protesto ou uma manifestação de desagrado, pode fazer história no futebol do continente.


Seria uma agradável surpresa, como diria o mestre Claudio Carsughi, se os jogadores da seleção, principalmente aqueles radicados na Europa, tivessem a maturidade de firmar posição e abandonar a competição. Lógico que uma atitude dessa sofreria represaria de grupos políticos radicais. Eles só aceitam liberdade de expressão, se o que for dito, estiver dentro do pensamento radical deles. Porém, seria um marco histórico. Os artistas do espetáculo recolherem a lona do circo.


Publicamente Tite demonstra preocupação com as eliminatórias. O fato de Rogério Caboclo, presidente da CBF, participar de reunião com jogadores e comissão técnica, é sinal de desagrado. Divulgar que jogadores não gostaram de saber pela imprensa das mudanças na competição, soa como exagero estratégico. Não aparecerem nas coletivas antes do jogo contra o Equador e a sinalizarem que a atitude pode seguir até o jogo contra o Paraguai. Deveria preocupar Rogério Caboclo.


Sinceramente, vai haver pressão. Não acredito numa postura radical dos jogadores e da comissão técnica, mesmo conhecendo muitos dos envolvidos. O fato de externar posição após a data FIFA, já significa evolução. Ao menos ficou o recado que os jogadores e comissão técnica pensam. Seria um sonho uma posição democrática. No entanto, só o fato de ficar no ar um delicioso mistério sobre o assunto, é uma evolução inacreditável para os tempos atuais no Brasil.