• Futebol em Rede

MESTRE CUCA DO SANTOS


O Santos passa por turbulência financeira e administrativa, mas dentro de campo e com todas as limitações, o time anda. Verdade que Marinho desandou a jogar bola e que até merece ter seu momento de glória na seleção. Porém, é Cuca ( Foto – Divulgação ) quem dribla as dificuldades, montou o time e até tira da cartola a solução na hora do aperto. Foi assim diante do Delfin, no Equador. O time só não foi surpreendido por um empate frustrante porque Cuca arriscou nas mudanças e deu certo.


O jogo prometia ser fácil. Mesmo com a boa vontade do adversário, Soteldo colocou bola na cabeça de Marinho e o favoritismo santista parecia assegurado. O adversário era fraco, mas o Santos bobeou e tomou o gol de empate com o adversário com um jogador a menos, expulso Rodriguez, ainda no primeiro tempo. Cuca mexeu. Apostou em Raniel e Jean Mota. Uma dupla improvável como solução no aperto. Pois o lance do gol da vitória, bola de Raniel para Jean Mota marcar.


Cuca acertou mais do que Marinho no jogo. Marinho foi bem, verdade seja dita. Com elenco reduzido, sem poder fazer contratações, com jogadores deixando o clube, Cuca mantém o Santos no páreo em duas competições. Não é pouco. Sampaoli fez milagre levando o Santos ao vice brasileiro na temporada passada, nem de longe passou pelo sufoco que Cuca enfrenta. O treinador teve que enfrentar insatisfações, ajudou a negociar saídas e montou um time com o que encontrou à disposição.


Cuca no Santos está provando que é mais eficiente até que a diretoria do clube, incapaz de enfrentar os problemas. Marinho cresceu com Cuca, deixou de revidar violência do adversário, aprendeu a jogar por ele e pelo time. Cuca fez ótimos trabalhos por onde passou. Exceção ao São Paulo na sua última passagem, mas no São Paulo ninguém acerta faz muito tempo. Pode não conquistar títulos no Santos atual, mas já colocou o português Jesualdo no bolso e igualou Sampaoli no quesito milagre, montando um time, sem reforços, só com dor de cabeça.