• Futebol Alternativo

Mesmo na Quarentena os Times Alternativos continuam esquecidos na grande mídia

Sim. Este é mais um texto reclamando da maneira tosca que a grande mídia trata os times de menor expressão no Brasil. Sim. Nunca vamos cansar de escrever textos com este conteúdo.


Por conta da paralisação dos campeonatos esportivos as emissoras de TV se viram numa bela enrascada, sem jogo e com horário vago nas grades de programação se viram obrigadas a reprisar jogos e momentos históricos do esporte para encher linguiça. Até ai tudo bem, somos 100% a favor. A memória esportiva deve sempre de ser valorizada ainda mais num país tão esquecido como nosso.


O problema é que nessas reprises que a gente vê o "esquecimento" das grandes emissoras com alguns times. Não vou ser exagerado aqui de pedir no horário nobre um confronto alternativo ou de divisão de acesso, sei das necessidades comerciais e de audiência das grandes emissoras, mas as que estão no cabo e as emissoras regionais, essas sim deveriam ter um olhar mais amplo além do G12.


Times tradicionais estão de fora das reprises. Onde está a Portuguesa? que poderia ter repetido o jogo que consagrou a Barcelusa campeã brasileira. O América Mineiro com seus dois títulos de série B. Cruzeiro e Galo tem direito a reprise, o coelho não. Tantas zebras históricas que poderiam ser reprisados como os títulos de Paulista e Santo André na Copa do Brasil.


A lista de jogos é enorme: o título do Juventus na Taça de Prata, Inter de Limeira campeã Paulista, Caxias campeão gaúcho. Títulos importantes do Paraná Clube. Até o Guarani e seu histórico título brasileiro foi esquecido.


Quando partimos para as emissoras regionais o drama é maior, pois muitas esquecem da própria região reprisando times do eixo. Está muito comum ver torcedores Nordestinos e Nortistas reclamando das reprises de times cariocas nas Redes Sociais. Como se Remo, Paysandu, América de Natal , Santa Cruz , Fortaleza entre tantos clubes gigantes do nosso futebol não tivessem glórias.


Questões mercadológicas a parte todo mundo teria que ter direito de ver uma glória do seu time, além do torcedor alternativo estas reprises abraçariam aquele fã do esporte futebol e não o torcedor simplório que só se importa com o próprio time.