• Futebol em Rede

Livro sobre migrantes brasileiros nos Jogos Olímpicos


Faltando dois meses para os Jogos Olímpicos de Tóquio, o Grupo de Estudos Olímpicos da Universidade de São Paulo (GEO-USP) lança um novo livro sobre olimpismo. Brasileiros, por quê não? Trajetória e identidade dos migrantes internacionais no esporte olímpico do Brasil, apresenta a carreira de 52 atletas que representaram o país em edições dos Jogos Olímpicos entre 1920 e 2016, mas que nasceram em outros territórios. A obra contempla desde atletas naturalizados àqueles que optaram pela nacionalidade brasileira por fatores hereditários. O lançamento será no dia 24 de maio, às 17 horas, no Canal Olimpiar do YouTube (http://www.youtube.com/olimpiar)



O trabalho é fruto de uma tese de doutorado desenvolvida na Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFE/USP) pelo jornalista William Douglas de Almeida. Foram mais de cinco anos de pesquisa, com a realização de diversas entrevistas com atletas e familiares. Além das falas dos competidores, o livro traz à tona a discussão de conceitos atuais, como globalização, migração e a construção de identidades.



A obra destaca que, desde a primeira participação brasileira em Jogos Olímpicos, em 1920, houve a presença de brasileiros nascidos em território estrangeiro – Sebastião Wolf, que compôs a equipe medalhista de bronze no tiro esportivo nos Jogos Olímpicos de Antuérpia, era nascido na Alemanha. Há ainda discussão sobre a importância na Guerra como catalisador da migração, o papel desempenhado pelos clubes, o pioneirismo de migrantes na conquista de resultados expressivos em modalidades como a vela e o judô, a migração em tempos de Guerra Fria, os filhos de brasileiros que se reconectam à pátria por meio do esporte e os migrantes esportivos em tempos de profissionalismo. “O aspecto econômico existe e não pode ser ignorado, mas ainda representa uma parte muito pequena desses atletas, que acabam sendo estigmatizados”, analisa o autor do livro.



O lançamento do livro faz parte das comemorações dos 20 anos do Grupo de Estudos Olímpicos (GEO-USP). Neste ano o grupo já lançou a obra “Mulheres e Esporte no Brasil: muitos papeis, uma única luta”. Novos lançamentos com a temática olímpica já estão previstos para o mês de junho.



Sobre o autor


Nascido em Franca, SP, William Douglas de Almeida é jornalista formado pela FAAC/Unesp. Passou pelas redações da Rede Bom Dia de Jornais, Diário de São Paulo, A Cidade e trabalha na Empresa Brasil de Comunicação (EBC) desde 2012. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte pela FMU, é membro do Grupo de Estudos Olímpicos da Universidade de São Paulo (GEO-USP) e doutor em Ciências pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFE/USP). É membro da Academia Olímpica Brasileira.



Lançamento


Brasileiros, por quê não? Trajetória e identidade dos migrantes internacionais no esporte olímpico do Brasil


Segunda-feira, 24 de maio, 17h


http://www.youtube.com/olimpiar