• Futebol em Rede

La Liga alucinante


La Liga alucinante é o que pretende Javier Tebas ( Foto – divulgação ), presidente da Liga Espanhola. O inacreditável plano prevê 35 dias seguidos de bola rolando para terminar as onze rodadas da competição dentro do verão espanhol. O primeiro jogo deverá ser Sevilla e Betis, dérbi local, dia 12 de junho, para dar clima de festa. Para os dirigentes “Volver es Ganar”. Porém, não será tão fácil voltar, como nos planos audaciosos dos cartolas.


Foram feitos testes nos jogadores de primeira e segunda divisões da Espanha. Verdade que poucos jogadores testaram positivo para Covid19. Rena Lodi, lateral do Atlético Madrid e seleção brasileira, está entre os infectados. Segundo as normas de prevenção, ficará em quarentena. Outro brasileiro teve destaque negativo, Arthur do Barcelona. O jogador usou um segundo carro. As normas de prevenção pedem que os atletas usem o mesmo veículo. Os espanhóis não conhecem o jeitinho brasileiro.


Muita coisa ainda está pendente nos planos de La Liga. Tudo, inclusive público, ainda está nas mãos das autoridades sanitárias. O Real Madrid anunciou que não termina a temporada no estádio Santiago Bernabeu que passa por reformas. Jogará no mini-estádio Di Stéfano, dentro do Centro de Treinamento, onde costumam ocorrer os jogos do Real Madrid Castilla. Ingressos já adquiridos serão devolvidos. Além da pandemia e das ‘novidades’ anunciadas, o futebol espanhol tem problemas de contusões. No Barcelona os franceses Umtiti e Dembelé são dramas conhecidos.


Para aumentar o clima do retorno alucinante, os clubes espanhóis já estão infectados pelos possíveis negócios de fim de temporada. O Barcelona já abre espaço para contratações e trocas de jogadores. O Real Madrid abre a temporada do destino de Bale, insinua contratações de impacto e os times médios fazem cálculos de dinheiro entrando com negociações de jogadores. Na grande incerteza que cerca o planeta, ainda mergulhado em pandemia, o futebol espanhol ensaia a fúria da retomada.