• Futebol em Rede

Jogos Olímpicos em 2021


Jogos Olímpicos em 2021 foi a solução encontrada pelo Comitê Olímpico Internacional. O adiamento por um ano foi necessário, mesmo sem garantias de que tudo voltará ao normal após a pandemia que tomou conta do planeta. Lógico que o aspecto econômico da competição será afetado. Contratos, orçamento, ingressos já vendidos e muitas coisas terão que passar por negociação. São os efeitos da tragédia. Pelo menos o espírito olímpico foi preservado. Vidas foram priorizadas. Bom senso prevaleceu.


Que o esporte dê o exemplo. É preciso repensar muita coisa no planeta em função da tragédia que estamos enfrentando. Muitas pessoas nem imaginam, mas a Olimpíada, assim como toda competição esportiva, é um negócio. Caro, que mexe com muito mais coisas do que a preparação de atletas e os fundamentos do esporte. Governo japonês e investidores perderam tempo e dinheiro com o adiamento. Terão um longo percurso para reajustar custos e reorganizar tudo. Será um esforço incomum e inédito. Porém, vidas foram preservadas e isso não tem preço.


Difícil saber como estarão atletas, principais astros do espetáculo. Tudo mudou e ainda vai mudar em termos de preparo para a competição. Favoritos devem perder a vantagem que hoje tem para a disputa. Nem imaginamos em que nova situação estaremos daqui um ano. Tomara que muitos sobrevivam e retomem suas vidas. Em tempos que se discute arriscar vidas para salvar economia, evitar prejuízos e falências, o esporte deu um sinal de consciência. Tudo pode ser repensado, transformado e recuperado. Medalha de ouro para quem teve coragem de rever planos e aceitar o desafio de recomeçar, sem dar mais atenção aos prejuízos do que à vida humana.