• Futebol em Rede

Jogo fez o que Tite não teve coragem

Jogo fez o que Tite não teve coragem. Com apenas quinze minutos de bola rolando, Neymar ( Foto ) torceu o tornozelo e deixou o campo. Além disso, foi mais um capítulo do inferno astral do camisa dez da seleção brasileira. Como resultado, ele acabou cortado da Copa América pela contusão no fraquíssimo amistoso contra o Qatar em Brasília. Uma saída com tom dramático para o jogador-problema que Tite tinha nas mãos. O momento conturbado na vida do jogador já indicava o corte, a bola fez o que ninguém teve coragem.

Primeiro de tudo, Neymar está vivendo um inferno astral. Mais digno de nota, não é de hoje. Faz mais de um ano que desandou a carreira de um promissor atleta. Além disso, dentro de campo a coisa não anda. Ele ficou conhecido pelos tombos espetaculares nos gramados, foram seguidas contusões que o afastaram dos jogos. Parece que virou uma marca. No PSG e agora na seleção brasileira, não joga e mantém o status de craque. Como resultado, deixou de corresponder às expectativas.

Parece que, o mundo de Neymar agora é outro. Agrediu torcedor na Copa da França após seu time perder o título. Envolveu-se com uma moça em acusação de estrupo em Paris. Passou a parte final de recuperação de lesão no carnaval de Salvador, correndo atrás do trio elétrico Anita. Além disso, dentro de campo acumula atritos com Cavani, rolinho de juvenil no treino da seleção e inúmeras mancadas, sempre colocadas de lado, por ser ele um talento mais promissor do que efetivo.

Certamente, com tantos problemas, o lugar de Neymar não era mesmo a seleção. Acima de tudo, ele não justifica a fama dentro de campo. A vida particular, se ele está certo ou errado em algum escândalo não me interessa. Me importo com o talento dele e sou justo. Ele não fez por onde, para justificar sua convocação. Certamente, tem recuperação. Precisa de ajuda fora de campo e de melhores assessores. Lamento a contusão, mas a bola fez o que o treinador e muita gente não teve coragem de fazer.

#SeleçãoBrasileira