• Futebol em Rede

Hora de definir o jogo


Hora de definir o jogo entre Jorge Jesus ( Foto – Divulgação ) e Flamengo. O treinador português ganhou respeito e fama no futebol brasileiro e não pode blefar eternamente, como num jogo de poker. Juras de amor e reconhecimento já foram feitas. Não dá mais para esperar uma vaguinha na Europa. A pandemia impôs uma nova realidade. A galinha dos ovos de ouro do futebol sofreu uma implosão com a crise. Não há mais dinheiro. É hora de abrir as cartas e definir. Volta de Portugal com contrato renovado ou joga no lixo o prestígio que conseguiu no Flamengo.


Jorge Jesus nunca foi tão competente como treinador. No Flamengo foram dois títulos de prestígio, Libertadores e Brasileiro, mais três conquistas menos empolgantes, Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana e Taça Guanabara. No Benfica, demorou seis anos para fazer seu nome. No Brasil alcançou o melhor aproveitamento da carreira: 80,3 %. Foram 51 jogos, 38 vitórias, 9 empates e só quatro derrotas. Rei do blefe no futebol, Jorge Jesus, tem nas mãos as cartas que sempre sonhou.


O Flamengo é um paraíso para o treinador português. Tem elenco de sobra para alçar novas conquistas, apoio incondicional da torcida e terreno fértil para prosperar. Nenhum time europeu poderá oferecer tanto. Ganhar tempo para surgir uma brecha num clube do velho mundo, deixou de ser um bom caminho. Não vai dar para quebrar a banca. Falta dinheiro aqui e na Europa. É tudo ou nada. Sai com prestígio ou sai consagrado do Brasil. Até para manter de pé o desejo de ser reconhecido na Europa, o caminho é fazer as malas e voltar para o Rio de Janeiro. Deixar a barca Flamengo nesse momento vai parecer piada de português.