• Futebol em Rede

Herói nos pênaltis e título invicto

O Grêmio é bicampeão gaúcho após bater o rival Internacional nos pênaltis por 3 a 2. Foram dois duelos sem gols. Título invicto, dentro de casa e num Grenal decisivo que não acontecia há quatro anos. Para comemorar ainda mais, o Grêmio iguala a marca do rival com nove bicampeonatos estaduais. Reverte a tendência de decisões em Grenal, o Inter tinha vencido as últimas três. Das 38 conquistas do Grêmio, doze foram invictas. O herói da decisão foi o goleiro Paulo Victor ( Foto – pt-br.facebook.com ) três pênaltis defendidos. Como todo Grenal, o jogo foi mais nervoso do que um primor técnico. Houve confusão para variar. O VAR foi acionado e o árbitro ao rever o lance deu pênalti no tempo normal após o puxão de Parede no calção de Cortez. Lance interpretativo. Houve o puxão, mas cabe ao árbitro definir se foi o suficiente para impedir o avanço do jogador. Não marcasse o pênalti e as reclamações seriam as de praxe. Marcou e deu bate-boca no banco de reservas do Inter com expulsões de D’Alessandro e do técnico Odair Helmann. O destino e as mãos de Marcelo Lomba evitaram o gol de André que poderia marcar a decisão por uma polêmica eterna. O equilíbrio marcou a decisão. Dois jogos, nenhum gol e reclamação de todo tipo. Para definir quem seria campeão, caberia aos deuses do futebol uma intervenção. As iluminadas luvas de Paulo Victor defenderam três pênaltis e como os deuses são caprichosos, André que perdeu pênalti no tempo normal, acertou a cobrança que sacramentou o título. Pela campanha, invicta e só um gol sofrido em toda a competição, a conquista do Grêmio acabou justa.

#Grêmio