• Futebol em Rede

Frágil Santos e Jesualdo


A eliminação do Santos no Campeonato Paulista foi antecipada. Perdeu para a Ponte Preta, 3 a 1 na Vila Belmiro. Derrota inesperada. Por mais turbulência que o Santos estivesse passando, o time de Campinas não inspirava temores. Porém, foi uma derrota justa e revelou que o Santos não passa só por problemas nos bastidores. O esquema defensivo de Jesualdo Ferreira ( Foto – Divulgação ) é um convite para o desastre.


O simpático treinador português está longe do compatriota Jorge Jesus. Pode até ter conseguido bons resultados nos expressivos Egito e Catar, mas no Santos tem seus piores números desde quando passou pelo Málaga no início da década. Verdade que o time não ajuda. Nem contratar pode devido a problemas junto à FIFA por falta de pagamento de dívidas. Porém, é só ver a fragilidade defensiva na bola aérea do Santos para perceber a fragilidade do trabalho do treinador.


A Ponte Preta sabia do problema, explorou o jogo aéreo e virou o placar. Sabia também que nos últimos jogos o Santos sempre tem um jogador expulso. Tratou de ser dura na marcação para irritar. Marinho foi a vítima perfeita. Todos sabiam que o Santos é vulnerável. Não corrigir os pecados do time ou pelo menos tentar contorná-los, foi uma falha do treinador. Fazer do Santos uma saborosa omelete sem ovos, seria um milagre. Ver o castelo cair sem reação, uma afronta.


O Santos vem acumulando erros administrativos de deixar Pelé preocupado. O clima pesado invade o campo de jogo com atletas buscando romper na justiça e com a irritação, levando a uma sequência de quatro jogos com jogadores expulsos. O treinador caiu no conto do Santos grande e o Santos caiu no conto de que treinador português faz milagres. Jesualdo não é Jesus. O elenco do Santos está longe do poderio do Flamengo. A triste realidade é que tanto Santos como Jesualdo são frágeis demais.