• Futebol em Rede

Fico imaginando como foi a reunião em que Raí cobrou o elenco do São Paulo

Fico imaginando como foi a reunião em que Raí cobrou o elenco do São Paulo. Conheço Raí desde a época de jogador. Cara tranquilo, cordato, tolerante, nunca ouvi um grito de sua boca. É daquele tipo que para morrer de repente leva uns 30 anos. Dizem que os jogadores do Santos brincavam assim também com o calmo Mengálvio, que vivia bem e sem pressa.



Daí a informação é que ele reuniu o elenco tricolor e cobrou os jogadores. Fico imaginando Raí cobrando alguém. Não que não tenha moral para isso. Ao contrário, é um ídolo da história do São Paulo e do próprio futebol brasileiro. Mas não é do seu feitio, nem mesmo quando o cargo obriga.



Não estou criticando. Acho que a gente tem que respeitar o jeito de ser de cada um. E Raí não vai dar soco na mesa e nem ameaçar ninguém. Vai ser cordato, vai explicar as razões da sua decepção com os jogadores. Principalmente aqueles que ele bancou, mas não passará disso. Se alguém disser que aconteceu o contrário, ficarei muito surpreso.



Acho que tem seus erros como diretor remunerado do clube e por isso também tem culpa nos resultados. Bancar Jardine mandando embora Diego Aguirre não foi um acerto. Depois teve o problema com Vagner Mancini na chegada de Fernando Diniz. A passagem de Cuca também não teve tanta retaguarda como deveria ter do diretor de futebol. Algumas contratações são bem questionáveis.



O problema é que o São Paulo tem pressa para voltar a vencer e não dá tempo para mais ninguém. Vive um marasmo de 10 anos e não consegue sair do lugar. Está virando um moedor de jogadores. O que é normal na história para times que querem sair da Fila à força. Analisem os atletas que passaram pelo tricolor e que não conseguiram render. Há muitos que eram considerados bons e se tornaram péssimos e quando não ameaçados pelas violentas torcidas Organizadas.



O São Paulo precisa de organização e paciência, mas muita paciência. Contratar Fernando Diniz para o time ter posse de bola não me parece a melhor solução. O time em 54 jogos na temporada só fez 49 gols. É coisa de time pequeno. E o São Paulo é grande demais para errar tanto como vem errando nos últimos anos. Raí só poderia resolver se entrasse em campo e jogasse seu magnífico futebol. Mas do jeito que está, acho que nem aquele Raí resolveria. Seria mais um a ir para o Cemitério dos craques contratados pelo tricolor. A fase é difícil, mas não é eterna. Vai Passar. Pode acreditar, sãopaulino. Tenha paciência.