• Futebol em Rede

FATOR GRENAL


O Grêmio venceu o Grenal da Libertadores, 1 a zero, no Beira Rio e mudou o clima. O Sol voltou a brilhar para Renato Portaluppi, técnico-ídolo e vencedor no Tricolor gaúcho. Fim das críticas e da desconfiança. De quebra, dois jogos em casa na competição e otimismo com o futuro. O fator Grenal transforma tempestade em calmaria e o Grêmio não perde para o rival pela décima vez. Empolgação à parte, agradeça a Pepe ( Foto – Lucas Uebel/GFP ), autor do cirúrgico e único chute certo no gol, razão da vitória.


Renato Portaluppi tem todo o direito de desabafar. Estava sofrendo pressão, muitos jogadores contundidos e suspensos. Ao adversário flores e ao Grêmio espinhos. Vencer foi redentor. Porém, não foi uma exibição inesquecível. O Grêmio mereceu o resultado porque buscou mais o jogo no início. Usou as laterais e incomodou. Quando o Inter acordou para o jogo, usou o contra-ataque e Pepe acertou o único chute na direção do gol. Foi uma vitória estratégica. Vai dar condições para recuperar jogadores e tirar pressão do time. No entanto, o Grêmio está longe de convencer e dos seus melhores dias.


Venceu o Grenal com dez jogadores. Diego Souza participou pouco. O Grêmio continua sem uma solução no setor. Passam jogadores e nada de alguém vingar. Parece que Renato não consegue dar vida para a posição. O treinador era ponta, dos bons, seu time joga pelas pontas. Pepe e Alisson é a força do ataque. Os laterais peças fundamentais para abrir o jogo. A crise pode ajudar a mudar a característica do time de carregar demais a bola no meio campo. Lucas Silva dá outra dinâmica no setor.


A volta de vários jogadores, inclusive a zaga titular, ponto forte do Grêmio, vai mesmo resgatar o prestígio do time. Renato sabe o que fala quando rebate acidas críticas. O Grêmio tem potencial e com ajustes deve evoluir e brigar por títulos. Agora, é resgatar a confiança com o fator Grenal e buscar uma solução para o ataque e fazer o time ser mais intenso no meio de campo. O momento é para festejar e agradecer ao Pepe, substituto de Everton Cebolinha, como ídolo da torcida tricolor.