• Futebol em Rede

Fantasma ressuscitado


Fantasma ressuscitado pelo Corinthians na Libertadores. A derrota para o Guarani no Paraguai vai obrigar o técnico Tiago Nunes ( Foto – Daniel Augusto Jr. ) a fazer seu primeiro milagre no comando da equipe. Terá que acordar o time e evitar a tragédia de ser eliminado na principal competição da temporada. Para seguir vivo, o Corinthians terá que fazer dois gols de diferença em São Paulo ou vencer por um gol e ser salvo nos pênaltis.


Pelo que jogou no Paraguai, fica difícil acreditar. O Corinthians teve imensa dificuldade em propor o jogo. Nenhuma criatividade na armação de jogadas pelo meio. Foi previsível diante da marcação e lento na saída de bola. Pegou um adversário que pressionou, fez um gol e tratou de fechar o jogo. Para sorte dos brasileiros, o time paraguaio não conseguiu a armadilha do contra-ataque. Seria o repeteco do jogo de 2015, com final trágico.


A contratação de Sidcley para a lateral esquerda já é claramente contestada. Ele jogou menos em Kiev do que no Corinthians na passagem anterior. Está fora de forma e dá mais espaço para o adversário do que cria. O garoto Lucas Piton ainda não tem confiança e Danilo Avelar começa a ser lembrado. Tiago Nunes resolveu colocá-lo na zaga. Desequilibrou o setor. Porém, é o meio campo que faz água. Exceto Cantillo, todos estão muito lentos e sem criatividade.