• Futebol em Rede

Estratégia e exagero de Carille

Estratégia e exagero de Fabio Carille ( Foto – Daniel Augusto Jr. ) contra o Botafogo foram evidentes. Primeiro de tudo, a decisão de preservar alguns jogadores para o jogo contra o Fluminense pela Sul Americana, seria a justificativa. Parece que, as escolhas não foram as mais sensatas. Ralf é o titular e estava fora do time por contusão. Precisa de ritmo de jogo. Danilo Avelar, sondado para deixar o clube, estava suspenso e também não jogou. Caso o treinador esteja preparando novos titulares, é estratégia. Senão, é exagero mesmo.

Além disso, outros jogadores foram preservados com risco de perder o ritmo ou sequência para o jogo da Sul Americana. Talvez, Carille soubesse que o Botafogo é frágil e o risco de um resultado negativo seria pequeno. Colocou o elenco para rodar ao estilo rodízio gaúcho de Felipão do rival Palmeiras. Um fato chamou a atenção, bastou fazer gol contra o Botafogo e o treinador sacou do time. Boselli e Everaldo foram as vítimas do castigo.

Exageros à parte, botar alguns jogadores para rodar não é tão ruim. Everaldo não pode jogar a Sul Americana, um exemplo. Certamente, também ajuda a encontrar soluções dentro do elenco. Da mesma forma, cria expectativas e mistério. Duvido que Ralf vá perder vaga para Gabriel. Porém, usar Carlos Augusto no momento da suspensão de Danilo Avelar deixa impressão de teste. Acima de tudo, tirar quem faz gol no jogo, sem motivo aparente, é um castigo para o torcedor.

#corinthians