• Futebol em Rede

Estratégia e asneiras


Estratégia e asneiras marcaram o duelo entre Palmeiras e Vasco em São Januário. Mano Menezes resolveu preservar elenco para o clássico contra o rival Corinthians. Risco desnecessário. Pareceu uma provocação, Jorge Jesus não poupa elenco no Flamengo. O pior foi a atuação do árbitro Rafael Traci ( Foto – Divulgação ). O apitador parecia banco distribuindo cartão de crédito consignado para aposentado. Errou a interpretação no gol da vitória do Palmeiras.


As asneiras do apitador foram o destaque do encontro. Foram onze cartões amarelos distribuídos. Além de parar constantemente o jogo, irritou os dois times. Chegou a errar o jogador que deveria ser amarelado. No lance que definiu o resultado da partida, gol de Luiz Adriano, houve erro de interpretação. O atacante do Palmeiras não visa a bola na disputa com o adversário. Põe o pé para evitar que o zagueiro chegue na bola e leva vantagem indevida no lance. Falta que o VAR aponta e o árbitro rejeita.


Já a estratégia do treinador parece provocação. Valorizar um clássico isolado numa corrida pelo título com o Flamengo, é bem questionável. O próprio treinador afirmou que para chegar no Flamengo, o Palmeiras precisava “gabaritar” os jogos. Vencer todos. Parece que o Vasco era fácil demais ou que vencer seu primeiro encontro pelo Palmeiras contra o Corinthians, ex-clube, é mais importante que o título.