• Futebol em Rede

Empate foi o limite do Santos


Empate foi o limite do Santos diante do São Paulo na Vila Belmiro. Falta força ofensiva no time. Pato Sanchez ( Foto – Divulgação ) foi mais uma vez o líder da equipe. Cria, dá velocidade ao jogo, finaliza e só não vai além porque falta alguém de presença de área. Enquanto o uruguaio esteve bem fisicamente, o Santos foi melhor. Caiu de rendimento no segundo tempo e o adversário equilibrou e mereceu o empate.


O Santos vai conseguir vaga na Libertadores. O técnico argentino Sampaoli faz bom trabalho, apesar das crises políticas do clube e da insegurança em relação ao futuro. O maior drama, sempre falta algo para o time alcançar outro patamar. O treinador insiste em mudanças sem efeito ou a fragilidade ofensiva da equipe acaba travando resultados mais significativos. Parece o Sandoval Quaresma da escolinha do professor Raimundo, sempre falha na hora de tirar um dez.


Pelo elenco que possui, o Santos faz um campeonato brilhante. Para ir além, precisa de reforços. Um atacante de área é fundamental. Sampaoli sabe que o time é limitado. Esse a maior virtude do treinador. Conseguiu dar uma cara a equipe. Precisa de ajustes, evitar algumas soluções arriscadas como jogar zagueiro para a lateral e tirar jogador fundamental em alguns jogos. Com alguns ajustes, pode melhorar. A insegurança quanto ao futuro é algo preocupante.