• Futebol em Rede

ELIMINAÇÃO INDIGESTA


O Vasco está fora da Copa do Brasil. Venceu o Botafogo no Brasileiro e tomou o troco na Copa do Brasil. Mesmo com uma equipe mais ajeitada do que o rival, sucumbiu na marcação de seu principal jogador, o argentino Benitez, e pelo ataque inofensivo nos dois jogos. A má fase de alguns jogadores contrasta com a disposição de Andrey ( Foto – Divulgação ), a única boa noticia que restou no play-off contra o Botafogo.


O maior problema do Vasco é a fase ruim do setor ofensivo. Talles Magno, nem de longe, dá motivos para justificar a esperança vascaína no jogador. É jovem, teve uma caída de rendimento até esperada, mas precisa ser resgatado. Parece ter mergulhado na tentação da fama. Cano, o argentino matador da FIFA, passou em branco. Foram raras as bolas que chegaram aos seus pés. A boa marcação do Botafogo em Benitez isolou Cano. Os laterais foram outro desastre. Henrique não aparece no jogo e PiKachu perdeu a força dos bons tempos.


Quando figurinhas carimbadas no elenco como Talles Magno e Pikachu somem em campo, aparece a dor de cabeça. O elenco do Vasco é limitado e sem alternativas. O time gira no entrono de Benitez e Cano. Marcados, acaba o poder ofensivo. Nem tudo é negativo. Andrey e Marcos Junior dão mais estabilidade no meio de campo. Boa hora para aposentar Fellipe Bastos. O Botafogo foi um rival aplicado e levou vaga, por fazer um único gol em dois jogos. O Vasco vai lamentar muito a má fase de seu setor ofensivo.