• Futebol em Rede

Difícil ser otimista


Difícil ser otimista com o atual elenco do Botafogo. Apesar de estar há quatro jogos sem perder, o empate diante do Caxias na Copa do Brasil, aponta sofrimento. Certas coisas acontecem só no Botafogo. Uma esperança é Pedro Raul ( Foto – Vitor Silva/BFR - Divulgação ). Ainda jovem, 23 anos, tem qualidades. A equipe precisa de reforços para não correr riscos ao longo da temporada. O japonês Honda será uma das curiosidades do time.


Pedro Raul tem boa presença de área, alto 1,93 m, e não tem medo de finalizar. É a típica promessa levada antes do tempo para a Europa. Foi para o Vitória de Guimaraes de Portugal, não obteve destaque e atou por empréstimo no Atlético GO no ano passado. Ele dá sinais de que ganhando rodagem, pode desabrochar. Está no Botafogo por empréstimo até o final do ano, com promessa de compra.


O japonês Honda pode ajudar no crescimento de Pedro Raul, mas não esperem um novo Seedorf. Hoje, o Botafogo é um time que joga no fio da navalha. Chama a atenção pelos fatos curiosos. Contra o Caxias, foi beneficiado por um pênalti não marcado de Benevenuto e no final do jogo, o árbitro Lucas Belotte, foi agredido por dirigente do Caxias e o ex-jogador Washington, que era diretor da CBF, foi pego mostrando imagens do pênalti não marcado para dirigentes gaúchos. Coisas que só acontecem com o Botafogo.