top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

DEIXA A VIDA ME LEVAR


As coisas andam confusas no Santos, e faz tempo. Andres Rueda ( Foto/Crédito - @AndresRueda_SFC ) assumiu a presidência com a promessa de recolocar o trem no trilho, pelo menos no aspecto financeiro. O clube sofria punições por não pagar contratações e as dívidas só aumentavam. No futebol, o time fez alguns milagres no início da gestão, disputou uma Libertadores e foi se desfazendo e caindo de rendimento, até passar sufoco para evitar rebaixamento no estadual.


Foram sete treinadores na gestão Rueda. Cuca estava de saída e as escolhas para suprir o espaço foram de alto risco. Trouxeram Holan, um argentino que começou no hóquei. Fernando Diniz em baixa após passagem criticada no São Paulo. Fabio Carille que foi bombardeado e só não passou maior vexame do que no Athlético PR. Fabian Busto, argentino que atua no Equador, baixa produtividade (42 % de aproveitamento). E a cereja do bolo, o doido Lisca, que durou oito jogos, 37 % de aproveitamento, e só provou a tese de que não era nome com a dimensão do clube.


Rueda parece comandar um sanatório. Demitiu um doido e prometeu um louco, Marcelo Bielsa (El Loco), treinador argentino. Já havia sonhado com outros argentinos (Mauricio Pellegrino e Sergio Beccacece). Vanderlei Luxemburgo foi sondado para fazer o papel de Felipão no Athlético PR, assumir o time até o final do ano e virar executivo de futebol na próxima temporada. Deu tudo errado. Os argentinos não aceitaram e o Comitê de Gestão vetou Luxemburgo.


O futebol do Santos está nas mãos do presidente. Desde 18 de agosto, o clube não tem um diretor de futebol. Lisca, o doido, foi demitido em 12 de setembro. A ordem é improvisar. Sem dirigente, o presidente assume o cargo. Sem treinador, a decisão foi colocar o interino Orlando Ribeiro até o final da temporada. Não tem solução, então vai tu mesmo. Um jeito estranho de comandar o clube. O presidente faz promessas e o Comitê de Gestão, dá palpites.


Até naquilo que Rueda poderia ser elogiado, tentar resolver os graves problemas financeiros do clube, existe insegurança. Melhorou, afinal acabaram as ameaças de punições. Porém, há reclamações de atrasos no elenco. Sinal de que a coisa ainda não entrou no eixo. Contratações sem critério, a única bem aceita, a volta de Soteldo. Treinadores escolhidos entre doidos e loucos. Nada tem solução definitiva. Até parece um show de improvisações. Não tem tu, vai tu mesmo e chegando na praia vivo está de bom tamanho. Daqui a pouco colocam Zeca Pagodinho com Deixa a Vida me levar, no lugar do hino do clube.



Commenti


bottom of page