• Futebol em Rede

Daniel Alves e a derrota


Daniel Alves ( Foto – Divulgação ) e a derrota para o Cruzeiro, voltaram a tirar o ânimo do torcedor do São Paulo. Acima de tudo, dois vacilos do novo treinador. O primeiro deles, apostar em 90 minutos de jogo para o veterano lateral, 36 anos, depois de dois jogos pela seleção na distante Singapura. O segundo, não atacar o adversário, em crise durante a partida.


Daniel Alves é um craque na posição. Na lateral direita, onde se consagrou e onde atua na seleção brasileira. No PSG jogou de segundo volante, mais preso na marcação e como opção na bola parada. Pode ser um líder, ter boa vontade, mas não tem condições de atuar como meia. Comprometeu contra o Cruzeiro errando passes. Quando recuado para a lateral, fechou pelo meio e no lance do gol, deixou Thiago Neves sem marcação.


Ele não foi a causa da derrota. Porém, foi uma das causas. O fator tático contribuiu. O São Paulo não forçou o jogo. Chamou o Cruzeiro para o ataque com a troca de passes laterais. Não teve saída rápida no meio de campo e quase não deu trabalho no setor ofensivo. Decepcionou mais uma vez. A lentidão de jogo no meio de campo, mata o ataque, isso quando a bola chega ao setor. Fernando Diniz tomou seu primeiro balde de água fria.